LEGISLATIVO

Francisco Chaguinhas faz homenagem póstuma ao sobrevivente da II Guerra Mundial, Anselmo Alves

Homenageado, que foi veterano na II Guerra Mundial, faleceu na madrugada deste domingo (23)

O vereador Francisco Chaguinhas utilizou a tribuna da Câmara de São Luís na sessão ordinária híbrida desta manhã (24) para prestar uma homenagem póstuma ao tenente Anselmo Alves. O homenageado foi veterano na II Guerra Mundial e faleceu aos 100 anos na madrugada do domingo (23) em São Luís.

Ao iniciar os trabalhos no Pequeno Expediente o parlamentar abordou parte da história de vida do ex-integrante Força Expedicionária Brasileira (FEB) e ainda disse que Anselmo Alves foi um “herói nacional”.

“Quero trazer a esta fala o grande homem que nós tínhamos no Brasil e hoje já está na eternidade. Chama-se Anselmo Alves, que foi combatente da II Guerra Mundial e que faleceu ontem aos 100 anos e 6 meses com uma lucidez invejável. Ele foi uma dessas pessoas que nascem predestinadas a seguir fazendo a história, defendendo com sangue e, às vezes, com a morte o seu povo. Quero exortar aqui a vida dele, porque é muito difícil se encontrar um herói nacional vivo em qualquer parte do mundo e eu tive a felicidade de ser vizinho de um herói nacional por 43 anos”, disse Chaguinhas.

Durante o discurso, o parlamentar também descreveu características pessoais do homenageado. “Um homem paciente. Digo ainda que você não chega a lugar nenhum se não tiver uma estrela: a estrela guia. Anselmo Alves, esse cidadão do mundo e esse cidadão por excelência, tinha uma estrela que brilhava sobre ele. Todas as dificuldades impostas no seu caminho ele rompeu com paciência, com lucidez e, acima de tudo, com empatia. Por isso hoje rendo homenagens ao cidadão que fez por merecer e que fez da sua história a grande história para todos aqueles que o conheceram”, assinalou Chaguinhas.

Por Thais Frazão

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo