NOTÍCIAS

Hospitais particulares de São Luís tentam coagir e explorar funcionários

A denúncia foi feita pelos profissionais de saúde, que estão sendo obrigados a trabalhar além da carga horária

Faz tempo que funcionários de hospitais particulares de São Luís denunciam que são coagidos e explorados pela direção das empresas. Após conversas entre patrões e categoria, sem avanços nas negociações, os profissionais de enfermagem se uniram aos outros colegas que atuam em outro hospital particular de São Luís e realizam uma manifestação na manhã desta quinta-feira (04) em um ato em protesto contra o aumento da carga horária da categoria. Uma greve geral não está descartada.

Segundo o  Sindsaúde-MA e Sintaema, trabalhadores dos hospitais São Domingos e UDI Hospital (Rede D’or) participaram do ato de manifestação. Durante a manifestação, os profissionais reclamaram da mudança de escala, que fez a jornada passar para 12h X 36h, e não mais 12h X 60h, aumentando em 50% a carga horária de trabalho.

Os manifestantes iniciaram o ato as 7h da manhã em frente ao hospital São Domingos, na avenida Jerônimo de Albuquerque, no bairro Bequimão. Em seguida, se dirigiram em direção à avenida professor Carlos Cunha, no  bairro Jaracaty, onde funciona o hospital UDI e deram início ao novo ato.

O repórter Flávio Chocolate acompanhou a manifestação e conversou com alguns profissionais que participaram do ato. Segundo um dos manifestantes, a profissão precisa ser mais bem valorizada, já que vem na dianteira do grupo de risco em contrair a Covid-19.

“Toda a categoria vem sendo massacrada. Precisamos de uma valorização, até porque estamos segurando essa crise sanitária nas costas, alguns dos nossos colegas já tombaram e o aumento dessa jornada pode agravar ainda mais a nossa situação”, declarou o funcionário.

 O QUE DIZ O HOSPITAL SÃO DOMINGOS?

Em nota, o Hospital São Domingos informou que já existe um diálogo com a categoria sobre a questão e fez alguns esclarecimentos sobre questionamentos veiculados a respeito de eventuais modificações em escalas de trabalho de sua equipe de enfermagem:

Desde a sua fundação, há 30 anos, o hospital vem cumprindo todas as determinações da legislação trabalhista, mantendo sempre o diálogo com os sindicatos que representam a categoria e procurando adotar jornadas de trabalho compatíveis com as normas trabalhistas.

Como parte do plano de enfrentamento da crise em decorrência da pandemia, e em busca de manter os postos de trabalho, fez-se a proposta de mudança para os atuais colaboradores que praticam a escala de trabalho de 12h X 60h para a escala 12h X 36h. Após ouvir a categoria e os sindicatos que a representam, iniciou-se um diálogo sobre a questão, em busca de alternativas, e a recente suspensão da mudança dessa escala para os atuais colaboradores.

O Hospital e os legítimos representantes dos trabalhadores prosseguirão em busca de alternativas que atendam a todos os envolvidos. Por oportuno, é certo que o País enfrenta momentos difíceis que afetam não só as famílias, mas também as empresas, que não estão imunes à instabilidade econômica vivenciada mais fortemente a partir do início da pandemia.

Todas as decisões tomadas pelo Hospital São Domingos visam proteger a sua função social e a prestação de serviços à população maranhense, em estrito cumprimento da legislação.

Reiteramos nossa postura de diálogo franco e respeitoso com as entidades sindicais, nossos colaboradores e a sociedade e nosso compromisso de prestação de serviços hospitalares à população maranhense, a manutenção do maior número possível de empregos e de sempre buscar manter nossa sustentabilidade financeira que garanta a continuidade de nossa finalidade maior, que é cuidar das pessoas.

OPINIÃO DO PORTAL G7

O Portal G7 garante que a desculpa de crise financeira por causa da pandemia é esfarrapa, já que o próprio Hospital São Domingos divulgou que a lotação era 100% e inclusive solicitou do governo do Maranhão um lockdown para evitar colapso. Se estava lotado de pacientes, quem não pagou  pagou a cota, já que lá a diária esse hospital é alta? Hospital particular não faz nada de graça, principalmente neste período. É bom procurar outra desculpa, já esta ninguém vai acreditar.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!