JUSTIÇA

Justiça põe em liberdade, o ex-delegado Thiago Bardal

Bardal é acusado de facilitar ação de quadrilhas de assaltantes de banco para receber vantagem financeira

Em decisão tomada nesta sexta-feira (12), o juiz Ronaldo Maciel, da 1° Vara Criminal colocou em liberdade, o ex-delegado da Polícia Civil, Thiago Mattos Bordal e o policial civil João Batista Marques dos Santos, o “Batistinha “.

Os dois estavam presos no anexo destinado a policiais civis no bairro Cidade Operária em São Luís.  Eles são acusados de facilitar a ação de quadrilhas de assaltantes de banco para receberem em troca vantagem financeira.

Na decisão o juiz condena o ex-delegado a 7 anos e 8 meses de reclusão e mais multa.  Como o acusado estava preso há mais de 1 ano, o Juiz concedeu a liberdade para que o ex-delegado cumpra a pena em regime semi-aberto.

Já o policial civil João  Batista Marques, foi condenado a 7 anos e oito meses de reclusão e pagamento de multa. O único acusado no mesmo processo que não ganhou a liberdade foi Werther Ferraz Lima. Ele foi condenado a 6 anos, 3 meses e 20 dias de reclusão  e vai continuar preso porque não preenche os requisitos para responder em liberdade.

O ex-delegado Thiago Bardal também  é acusado de fazer parte de uma quadrilha que contrabandeava cigarros e whisky na região metropolitana da capital maranhense. Ele também é acusado de receber mais de R$  100 mil reais por mês de quadrilhas de assaltantes de bancos de agem no interior do Maranhão.

Por Silvan Alves

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo