ESPORTE

Maranhense é a nova joia do karatê

O futuro atleta pode ser a mais nova joia rara no esporte

Arthur Lima Serra é um dos nomes que mais chama atenção no esporte olímpico maranhense. O atleta da Associação Atletas do Futuro – ATLEF, está se destacando no karatê do Maranhão. Só no ano de 2021, ele conquistou cinco títulos, além do vice-campeonato brasileiro de clubes Sub 21 em Fortaleza-CE.

Em exclusividade para o portal MA98 o prodígio maranhense deu detalhes sobre a sua carreira, confira abaixo:

Como você conheceu o Karatê?

“Conheci o karatê através de uma prima que treinava no SESC, e lá fui fazer uma aula experimental. E na primeira aula foi amor à primeira vista, eu tinha certeza que estava no lugar certo e escolhi o esporte certo pra minha vida.”

Por que o karatê e não outro esporte?

“Com o tempo aprendi que o karatê é disciplina, compreensão, isso me ajudou muito a ter mais foco nos meus objetivos na vida e no esporte.”

Quando você percebeu poderia praticar o karatê em alto rendimento?

 

“A partir do momento quando percebi que o karatê não apenas um simples esporte, e sim o karatê já era minha vida, fazia parte de mim! A partir desse momento eu falei vou treinar, vou me dedicar, mesmo tendo dificuldades financeiras no esporte eu não conseguia desistir, e a dedicação com tempo me trouxe medalhas e conquistas. Isso acabou fazendo eu buscar esse sonho de ser um grande atleta de alto rendimento, e quem sabe um dia representar a seleção brasileira de karatê.”

Quais são os momentos que mais marcaram sua carreira até hoje?

“Principalmente no começo da minha carreira, onde não tive apoio da família, isso me fez ter muita dificuldade no karatê no começo. Porque eu era apenas um jovem de 16 anos sem apoio de ninguém e que amava seu esporte e mesmo assim nunca desistiu de se tornar um grande atleta.”

Quais as metas que você tem como atleta em até 5 anos?

“Minha meta é de continuar lutando participando de open nacionais, participar dos Campeonato Brasileiro e tentar ganhar o máximo de experiência possível, disputar a seletiva do Sul-Americano e Pan-Americano. Com isso buscar uma vaga na seleção brasileira que o sonho de todo atleta um dia se torna um atleta de alto rendimento e de representar seu país.”

 Neste ano, ele disputará o Campeonato Maranhense ainda em fevereiro e ainda disputará a seletiva do Sul-Americano e do Pan-Americano em março.

Por MA98

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo