SAÚDE

Pacientes da rede de saúde mental visitam exposição fotográfica

Os pacientes assistidos na rede estadual se encantaram com a beleza das fotos

Com atividades integrativas, dependentes químicos em reabilitação e usuários do serviço de saúde mental da Unidade de Acolhimento Estadual e das Residências Terapêuticas visitaram, nesta quarta-feira (04), a exposição fotográfica O Brasil que queremos com a história, no Centro Cultural Vale Maranhão, em São Luís.

Os pacientes assistidos na rede estadual se encantaram com a beleza das fotos que resgatam a história da cultura maranhense através de situações corriqueiras do povo. Fixadas na parede e emolduradas, as imagens levaram os visitantes a uma viagem no tempo.

A moradora da Residência I, Maria do Amparo Sousa, nunca tinha tido a oportunidade de apreciar uma exposição. “Todas as fotos são lindas, parece que estou perto da pessoa fotografada. A paisagem acalma, quero vir mais vezes”, conta. Maria está há um ano em tratamento e avalia a iniciativa como uma ferramenta importante no processo de recuperação. “A Residência sempre realiza atividades fora do ambiente em que vivemos e isso até anima a gente. Sinto que estou viva ao sair da casa e frequentar outros locais”, diz.

Para Isabele Rego, coordenadora da Residência Terapêutica II, a atividade permite a sociabilização dos moradores em tratamento com a aquisição de novos conhecimentos sobre a cultura maranhenses. “Esta visita é um momento único na vida de cada morador que tem a chance de vivenciar esta experiência cultural. Muitos nunca tinham entrado em um Centro Cultural e, hoje, participaram da atividade com saúde e alegria”, explica.

Juliene Veloso, moradora da Unidade de Acolhimento Estadual, aproveitou cada minuto para apreciar as imagens e registrar o momento. “Tirei muitas fotos minhas ao lado dos quadros, difícil escolher qual mais bonito. Parece que estou em outro lugar. Estou muito feliz em poder participar da visita, é um sinal de que estou me recuperando bem e vivendo novas etapas”, afirmou a moradora em tratamento.

SECOM

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo