BEQUIMÃO

Prefeito Zé Martins fortalece atenção primária à saúde

Com ‘Saúde nas Escolas’, a realidade é bem diferente daquela recebida por Zé Martins em 2013

Já faz um tempo que ir à escola em Bequimão ganhou um novo sentido. O ambiente escolar mudou com a chegada de novos personagens: os profissionais da Estratégia da Saúde da Família (ESF). Além das aulas regulares de português, matemática e das demais disciplinas que compõem a grade curricular, os alunos e alunas da rede pública de ensino também passaram a contar com ações de promoção, prevenção e atenção à saúde do Programa Saúde na Escola (PSE).

Ao todo, nove equipes da ESF fazem esse trabalho em 11 unidades de ensino (dez municipais e uma estadual). Cerca de 1.346 estudantes bequimãoenses já foram beneficiados pelas ações de saúde na própria escola. A extensão dos serviços foi possível a partir da assinatura do termo de adesão ao programa para o biênio 2019/2020, feito pela Prefeitura de Bequimão, por meio das secretarias municipais de Saúde e Educação.

Pela sétima vez consecutiva, o prefeito Zé Martins imprime no município o modelo de gestão essencialmente focado na intersetorialidade (quando envolve diversos setores e órgãos da administração) entre as políticas públicas de saúde e educação. As ações do PSE têm o objetivo de garantir a formação plena de crianças e jovens matriculados na rede pública de ensino, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que possam comprometer o desenvolvimento deste público, que é o alvo do programa.

Ao longo de 2019, as equipes da saúde desenvolveram uma série de atividades nas escolas. Primeiro, foi verificada a situação vacinal dos estudantes. Aqueles que estavam com a caderneta de vacinas desatualizada foram encaminhados às Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) próximas de seus territórios.

 

Após a regularização das cadernetas de vacinação, os profissionais iniciaram a Campanha Nacional de Combate à Hanseníase, com o tema “Agravos negligenciados”. Nesta etapa, educandos foram autorizados pelos pais e/ou responsáveis a participarem de uma investigação para identificar possíveis manchas de hanseníase pelo corpo e, caso necessário, serem encaminhados para tratamento.

Seguindo o fluxo de atividades, o PSE desenvolveu, em parceria com o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), avaliações antropométricas. Os alunos tiveram seus estados nutricionais analisados para, posteriormente, se necessário, receberem acompanhamento e tratamento oferecido pelas equipes da Atenção Básica.

Também foram realizadas atividades voltadas ao consumo de alimentos saudáveis, dando aos alunos a oportunidade de aprenderem um pouco mais sobre o tema, a partir de vídeos educativos, palestras e participação em oficinas. Ainda foram ofertadas práticas corporais, como atividade física e de lazer nas escolas (dança das cadeiras, pula corda, bambolês, corrida do saco, futebol e dinâmicas de recreação).

Mais saúde na escola em 2020

O trabalho continua em 2020 e a expectativa para o ano que se inicia é das melhores, inclusive com ações já em curso, segundo o secretário municipal de Saúde, Sidney Bouéres. O tema central da primeira campanha do PSE é o combate ao mosquito Aedes Aegypti. Os riscos oferecidos pela proliferação do mosquito serão amplamente discutidos com a comunidade escolar do município.

A estação chuvosa, recém-chegada à cidade, é propícia à formação de potenciais criadouros do mosquito. O momento, portanto, requer atenção e é oportuno para viabilizar medidas preventivas capazes de evitar o surgimento de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela, afastando do município o cenário de risco eminente produzido pelas patologias.

“A nossa iniciativa visa a conscientizar a comunidade escolar de Bequimão sobre as diversas formas de prevenção às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes. Com a realização de palestras, exposição de vídeos e busca ativa de criadouros no ambiente escolar e fora dele, nós estamos promovendo a atenção à saúde primária, que, neste caso, chega também ao ambiente familiar por meio dos nossos estudantes”, explicou o secretário sobre a estratégia.

A promoção da saúde pela ótica da atenção primária é uma das marcas da gestão Zé Martins. O prefeito explica que os efeitos positivos de programas como o ‘Saúde nas Escolas’, no âmbito da atenção primária, são incontestáveis. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPS) recomendou, no fim do ano passado, a destinação de pelo menos 30% do financiamento público à prevenção no setor da saúde.

“A recomendação é de mais investimentos no setor da atenção primária, como é a proposta do programa ‘Saúde nas Escolas’, só demonstra que Bequimão está no caminho certo. Programas com este objetivo são capazes de reduzir de 20% a 40% o número de internações hospitalares, segundo estimativas da própria organização”, defendeu Zé Martins.

O prefeito de Bequimão relembrou que a saúde do município vive um novo momento. “É com grande orgulho que posso afirmar que a nossa saúde está cada vez mais fortalecida. Tanto que fomos reconhecidos a nível de Estado pelo Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente da Defensoria Pública. A realização de consultas diárias, médicos de plantão nos hospitais, mutirões de cirurgias e vários outros serviços são uma realidade no nosso município. Ou seja, em Bequimão, vivemos uma situação muito diferente daquela calamidade que encontramos”, afirmou o prefeito.

Tags

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar