BABADO DA SEMANA

Renan Bolsonaro abriu empresa com ajuda de lobista alvo da CPI

Filho do presidente Jair Bolsonaro trocou pelo menos uma centena de mensagens com o lobista Marconny Albernaz de Faria

Documentos da CPI da Covid-19 mostram que Renan Bolsonaro, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, abriu uma empresa de eventos com ajuda de um lobista investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado.

O lobista Marconny Albernaz de Faria é apontado pela CPI da Covid como um intermediário da Precisa Medicamentos. A empresa fechou contrato com o Ministério da Saúde de mais de R$ 1 bilhão para venda de vacina contra Covid, mas o contrato foi cancelado por suspeita de irregularidade. Conversas no telefone dele foram copiadas a pedido do Ministério Público Federal no Pará e enviadas para a CPI.

O filho do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan, trocou pelo menos uma centena de mensagens com o lobista. Em um dos diálogos, revelados pelo jornal Folha de S.Paulo, Marconny oferece ajuda para Jair Renan abrir uma empresa. A TV Globo também teve acesso às mensagens.

O lobista diz a Jair Renan: “Bora resolver as questões dos seus contratos!! Se preocupe com isso. Como te falei, eu e o William estamos à sua disposição para te ajudar.”

O filho do presidente responde: “Show irmão. Eu vou organizar

com Allan a gente se encontrar e organizar tudo.” Allan Lucena é sócio de Renan Bolsonaro.

Cinco horas mais tarde, Jair Renan diz que precisa abrir um processo para registrar INPI marcas e patentes e um registro de microempreendedor individual.

O INPI é o Instituto Nacional da Propriedade Industrial, o órgão responsável por registrar patentes e marcas de empresas e produtos.

O lobista responde: “Temos que marcar uma reunião, para me dizer o que está precisando. Bora marcar na segunda.”

E Jair Renan responde com “Talkey”, expressão usada com frequência pelo pai, o presidente Jair Bolsonaro.

William, a quem o lobista se refere nas mensagens, é o advogado William de Araújo Falcomer dos Santos, que o defende na CPI. Enquanto agendava com o filho do presidente, Marconny mandou mensagem para ele: “Posso marcar uma reunião com o Renan Bolsonaro na segunda às 16h?” E o advogado responde:

“Pode, marcado”.

A empresa de Renan Bolsonaro foi inaugurada em novembro do ano passado num camarote no Estádio Nacional Mané Garrincha. Segundo o registro na Receita Federal, a empresa atua na área de eventos, feiras e produção de eventos esportivos. O telefone cadastrado na Receita Federal como sendo da empresa é o mesmo do escritório de advocacia de William Falcomer, que também é o dono do escritório onde houve a reunião entre Renan Bolsonaro e o lobista Marconny.

O Jornal Nacional da TV Globo não conseguiu contato com Jair Renan Bolsonaro nem com o lobista Marconny Albernaz, alvo da CPI. O Jornal Nacional também procurou o Palácio do Planalto, mas não teve retorno.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo