BABADO DA SEMANA

Roberto Rocha: Bom cobrador, mau pagador

O senador faz cobranças ao governo Flávio Dino, mas esquece de pagar seus funcionários da rádio capital

O senador Roberto Rocha tem usado suas redes sociais para fazer cobranças infundadas ao governador Flávio Dino, seu ex-aliado e padrinho político em 2012 e 2014. O filho de Luís Rocha já estava morto politicamente, quando se aproximou de Flávio Dino nas eleições de 2012 com a proposta de ser vice de Edvaldo Holanda Júnior e de quebra eleger o filho Roberto Jr vereador de São Luís. Deu certo a estratégia, mas a aliança só durou até Flávio Dino eleger Roberto Rocha senador em 2014. Bastou ser diplomado e empossado, Roberto começou a encontrar defeitos em seu padrinho e fazer críticas absurdas, muitas até ofensivas. O rompimento não durou muito tempo para acontecer.

Após romper com o grupo Flávio Dino, Roberto Rocha se aproximou de Michel Temer, o que durou pouco menos de 2 anos. Após a derrota humilhante nas urnas em 2018 para o governo, sem padrinho político, o senador tucano começou se aproximar do presidente Jair Bolsonaro e atacar Flávio Dino, compartilhando fake news e cobrando Auxílio Emergencial Estadual. As cobranças ao governador do Maranhão são diárias, muitas até descabidas, infundadas. Como todo bom cobrador, Roberto tem a fama de mau pagador.

O que chama atenção é que Roberto Rocha parece ser um bom cobrador no mundo virtual, mas na vida real é um péssimo pagador, já que deve seus funcionários que trabalharam na rádio Capital AM 1.180 e sequer trata de pagar e dar baixa nas carteiras daqueles trabalhadores. Os funcionários já recorreram à Justiça do Trabalho, ganharam a causa, mas o senador não pagou. Roberto Rocha desmoraliza a justiça trabalhista, mas quer vender moralidade na rede social. Esse é o Brasil acima de todos!

Toda essa farsa montada por Roberto Rocha ao cobrar Flávio Dino e defender Jair Bolsonaro, tem um preço: o apoio de Bolsonaro ao dono da rádio Capital nas eleições de 2022 ao governo do Maranhão. Roberto Rocha não dá ponto sem nó.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo