TRANSPORTE

Rodoviários podem paralisar nesta segunda-feira (28) em São Luís

Com salários atrasados, rodoviários de 10 empresas ameaçam paralisar atividades na capital

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que diante de denúncias apuradas, está notificando os Consórcios Upaon-Açu e Central, que atuam no Sistema de Transporte Público de São Luís. A motivação é por conta dos salários em atraso dos trabalhadores e a não disponibilização do ticket alimentação.

Juntos, os dois Consórcios reúnem dez empresas, oito que integram o Upaon-Açu e duas que pertencem a Central. A notificação expedida nesta quarta-feira (23), pelo departamento jurídico do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, concede aos Consórcios um prazo de 72 horas, para que os pagamentos devidos sejam efetuados aos trabalhadores, caso contrário, a operação dessas empresas na Grande São Luís, será suspensa.

“Além das empresas do Grupo 1001, que por dois dias permaneceram sem rodar na cidade, há problemas semelhantes, identificados em outras empresas que compõem esses dois Consórcios. Como entidade, com atribuições legais para defender os interesses e resguardar todos os direitos dos Rodoviários no Estado, não iremos permitir, que pais e mães de família, sejam duramente prejudicados, pelo não pagamento de salários e pela não concessão de benefícios importantes, como é o caso do ticket alimentação”, diz Isaías Castelo Branco, presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Ele acrescenta que estão sendo tomadas todas as providencias legais, inclusive, informando a justiça sobre os próximos passos da categoria. “Se os trabalhadores desses dois Consórcios não receberem o que são deles por direito, após 72 horas, ou seja, a partir de segunda-feira (28), cobradores e motoristas dessas dez empresas, irão cruzar os braços”, conclui Isaías.

Sobre a paralisação do grupo 1001

No que se refere ao Grupo 1001, que por dois dias consecutivos ficou com os ônibus sem rodar na capital, os empresários pagaram os salários dos trabalhadores que estavam atrasados.

Em relação ao adiantamento de salário que deveria ter sido disponibilizado no último dia 20, os representantes do Grupo 1001, solicitaram um prazo de até o dia 02 de fevereiro para que o dinheiro caia na conta dos funcionários.

Como os trabalhadores concordaram com a proposta, nesta quarta-feira (23), os ônibus do Grupo 1001, voltaram a circular normalmente pelas avenidas de São Luís.

Por Gilberto Lima

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close