ESPORTE

Sampaio pode perder mando de campo na Série B

Árbitro descreve na súmula arrombamento de vestiário, invasão e ameaça da comissão técnica do Sampaio

O arbitro Alexandre Vargas Tavares de Jesus, do Rio de Janeiro, revelou que houve invasão com arrombamento da porta do vestiário da arbitragem feita, segundo ele, por membros da comissão técnica do Sampaio, Em súmula, Alexandre de Jesus citou ainda coações e ameaças contra ele e sua equipe de arbitragem no jogo do time maranhense contra o Operário-PR, pela Série B do Brasileiro, que terminou 1 a 1, nesse sábado, no Castelão, em São Luís-MA. Na narrativa descrita pelo árbitro houve a identificação do preparador físico do Sampaio, Arlindo Júnior, e o analista de desempenho do Sampaio, Henrique Soares.

“Após o término da partida, dois integrantes (uniformizados com a roupa da equipe do Sampaio Corrêa) arrombaram a porta de acesso ao vestiário de arbitragem e adentraram ao mesmo – sem serem chamados – de forma desequilibrada, desrespeitosa, ameaçadora e tumultuada. Os seguinte senhores foram identificados: Arlindo de Jesus Azevedo Junior (preparador físico) e Henrique Soares Furtado (analista de desempenho). Ambos encontram-se no campo “staff”. O senhor Arlindo disse as seguintes palavras: “vocês não têm consciência? vocês não têm família?”. Já o senhor Henrique estava gritando as seguintes palavras com o dedo em riste: “vocês não têm família, seus vagabundos! Vocês são uns ladrões! Vocês estão fodendo com o Sampaio Corrêa!”. Após tentativas frustradas de acalmar os ânimos, o mesmo senhor (Henrique) continuou gritando com o dedo em riste em direção ao arbitro assistente nº1: “você é um safado! Levantou a bandeira por quê?”. Em seguida, disse em tom ameaçador: “eu vou pagar para foder com vocês! Eu vou pagar para foder com vocês!”. Somente após alguns minutos, os seguranças da FMF (Federação Maranhense de futebol) chegaram e conseguiram acalmar os ânimos. Informo que o quarteto de arbitragem se sentiu coagido, desrespeitado e ameaçado com tais atitudes”, publicou o árbitro da partida.

De acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) no artigo 258-B, que fala sobre “invasão de local destinado à equipe de arbitragem ou local da partida, prova ou equivalente durante sua realização, inclusive no intervalo regulamentar”, o clube pode sofrer perda de mando de campo de uma a três partidas. Para os profissionais da comissão técnica do clube uma suspensão de 15 a 180 dias está prevista.

O GE, autor da matéria, procurou o diretor jurídico e vice-presidente do Sampaio, Perez Paz, que disse que o clube ainda apura as informações.

“Estou apurando o que realmente aconteceu. Somente após farei algum pronunciamento. De pronto, adianto que todos os profissionais do Sampaio são orientados a manter o respeito e profissionalismo com a equipe de arbitragem e que qualquer questionamento sobre eventuais erros devem ser feitos de forma oficial para os órgãos competentes, tal como fizemos em relação aos erros cometidos nos jogos contra Sport, Brusque e Bahia”, disse Paz.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!