CÂMARA DE SÃO LUÍS

Saúde mental é tema de palestra na Câmara Municipal

A palestra Saúde mental do trabalhador foi ministrada para servidores da Câmara de São Luís

Conscientizar sobre os cuidados da saúde mental do trabalhador. Esse foi o objetivo da palestra “Saúde do Trabalhador – Burnout”, promovida pelo Departamento Pessoal da Câmara Municipal de São Luís, na manhã desta terça-feira (4).

A programação, direcionada aos servidores da Casa, foi ministrada pelo psicólogo Mauro Brandão Júnior e faz parte da campanha em alusão ao “Janeiro Branco”, mês de conscientização à saúde mental.

“O momento foi propício, pois levou informações sobre a Síndrome de Burnout, abordou sobre a prevenção da saúde mental e incentivou os servidores a buscar o autoconhecimento, que acabam sendo mascarados com a rotina”, pontuou o psicólogo.

Para o servidor Daniel Pacheco Sabóia, do setor de Documentação, a iniciativa é de suma importância e o assunto precisa ser debatido sempre.

“A palestra foi benéfica, pois nos ajudou a entender que a Síndrome de Burnout é uma doença comum nos ambientes de trabalho e tem ganhado força nos últimos anos. Estamos quebrando certos tabus sobre sofrimentos psíquicos e avançando no combate a esses transtornos que atingem a saúde mental das pessoas, principalmente nós, enquanto trabalhadores. Estou ansioso por outras ações desse tipo, que proporcionam bem-estar e conhecimento”, elogiou Daniel.

A proposta apresentou informações necessárias sobre a síndrome e disponibilizou ferramentas aos servidores para que possam reconhecer sintomas ou sinais referentes à doença.

Campanha Janeiro Branco

Inspirado no “Outubro Rosa”, a campanha “Janeiro Branco” foi idealizada pelo psicólogo Leonardo Abrahão, em 2014, no estado de Minas Gerais. A campanha ocorre no primeiro mês do ano e convida as pessoas a refletirem sobre suas vidas, a qualidade dos relacionamentos e incentiva o debate sobre o tema em todos os espaços.

Síndrome de Burnout

A Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico de caráter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso, cuja causa está intimamente ligada à vida profissional.

Também chamada de Síndrome do Esgotamento Profissional, a síndrome de Burnout foi assim denominada pelo psicanalista alemão Freudenberger, após notar um tipo peculiar de exaustão em uma equipe de paciente psiquiátricos, no início da década de 1970, no século XX.

Seria o desejo do indivíduo de ser o melhor e sempre demonstrar alto grau de desempenho. Outra fase importante da síndrome: o portador de Burnout mede a autoestima pela capacidade de realização e sucesso. O que tem início com satisfação e prazer, termina quando esse desempenho não é reconhecido. Nesse estágio, a necessidade de se afirmar e o desejo de realização se transformam em obstinação e compulsão; nesta busca, o paciente sofre, além de problemas de ordem psicológica, forte desgaste físico, gerando fadiga e exaustão. É uma patologia que atinge profissionais da área de Saúde, Segurança Pública, Setor Bancário, Educação, Tecnologia da Informação, gerentes de Projetos, cartorários, jornalistas, advogados, pilotos, cientistas, professores e até mesmo voluntários.

Por Lene Alves

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close