PINHEIRO

Saúde pública do Maranhão em estado grave na UTI

Os hospitais de responsabilidade do Governo do Estado estão em calamidade pública

Não é novidade que o Sistema de Saúde administrado pelo governo do estado do Maranhão está de mau a pior. Nos últimos 5 anos a saúde gerida por Flávio Dino tomou um rumo ignorado, caindo na qualidade do atendimento e na diminuição de leitos, medicamentos, centros e quantidade de profissionais em atividades. As Unidades de Pronto Atendimento (UPA’S) que foram referência no governo Roseana Sarney e estive no comando de Ricardo Murad, hoje são uns verdadeiros cemitérios abandonados.

Os hospitais de 20 leitos construídos na gestão de Roseana Sarney foram discretamente abandonados por Flávio Dino, que deixou de repassar o valor de R$ 100 mil reais mensal, alegando investir mais nos hospitais regionais, projeto feito também por Ricardo Murad. Só que os hospitais regionais que por muito foram gabinetes de lideranças comunistas, agora estão desaparecendo como fumaça. Sem condições para funcionar, o Governador do Estado finge que tudo está mil maravilhas.

O Instituto Acqua, responsável por administrar os Hospitais Regionais no Maranhão, informou aos prestadores de serviços do Hospital Regional de Dr. Jackson Lago, na cidade de Pinheiro, que vai precisar suspender pelo menos mais três serviços oferecidos à população da Baixada Maranhense. Se já estava ruim, agora vai ficar pior ainda. A procissão de ambulâncias na travessia por ferry boat que nunca diminuiu, agora deverá ficar ainda maior, já que o hospital regional de Pinheiro atende aproximadamente 25 municípios da região.

Segundo comunicado expedido à unidade – em que justifica a revogação de editais para a contratação de serviços médicos -, a entidade confirma o fim dos atendimentos em ortopedia, urologia e otorrinolaringologia. Ou seja, acidente com fraturas, problemas de ouvido ou nariz e saúde do homem, terão que ser encaminhados para São Luís, onde a única opção ainda é o superlotado Socorrão I e II.

A única explicação é a redução de cortes feita por Flávio Dino, que aos 4 cantos do Brasil, no Facebook, Instagram e Twitter, apresenta um Maranhão promissor e diferente. Segundo o documento que foi divulgado pelo estado, desde meados de 2018 a Secretaria de Estado da Saúde vem constantemente fazendo cortes orçamentários e alterações nos Planos Operativos que orientam as contratações e despesas. Só não conseguem explicar como estão conseguindo dinheiro para fazer propaganda falsa na mídia nacional, pegando um Maranhão bem administrado, mesmo estando com a saúde na UTI.

Quem ainda não ficou doente nessas três especialidades até agora, não vai poder adoecer a partir de  02 de agosto de 2019, acordo com o instituto responsável pelo gerenciamento dos hospitais do Estado. De acordo com informações, os atendimentos nessas três áreas vão parar a partir do dia 1º de agosto. É bom começar a plantar boldo, erva cidreira, capim limão, etc.

Na última sexta-feira (26), o Blog do Gilberto Léda já havia divulgado que parou na mesma unidade os serviços de tomografia. É  caos com certeza no Sistema de Saúde do Maranhão.

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close