BABADO DA SEMANA

Secretário Ricardo Capelli tem chantageado emissoras para tirar do ar profissionais críticos ao governo Dino

O secretário de Comunicação do governo Flávio Dino tem agido macabramente para eliminar comunicadores críticos ao governo comunista

Fazer críticas ao governo Flávio Dino pode custar o emprego de radialistas e jornalistas no Maranhão. O secretário de Comunicação do governo Flávio Dino, desde que chegou à capital maranhense vem tentando aliciar emissoras e ao mesmo tempo tem chantegeado diretores de rádios e TV com a ideia macabra de eliminar comunicadores críticos ao governo comunista, segundo fonte do Portal G7. De acordo com informações repassadas ao G7, o objetivo de Ricardo Capelli é tirar do ar profissionais com posições críticas ao governo Dino. O G7 teve acesso a prints e mensagens de áudios comprometedoras.

Segundo informações chegadas ao G7, uma das vítimas de Ricardo Capelli teria sido o radialista e blogueiro Marcelo Minard, que apresentava o programa “Questão de Ordem” na rádio Nova FM e acabou deixando a emissora. De acordo com informações, Capelli teria tirado o programa “Questão de Ordem” do ar após passar a anunciar lá na emissora de Lobão Filho.

De acordo com informacoes repassadas ao G7, a mira de Capelli está apontada agora para outras emissoras com conteúdos políticos opinativos. Emissoras, segundo informacoes, estão incomodando Capelli, que tem feito apenas perseguir aliados de Flávio Dino e derramar dinheiro público através de publicidades nas emissoras dos inimigos de Dino.

Na teoria, Dino e a comunicação do governo, capitaneada por Ricardo Capelli se comportam como democratas, mas na prática são ditadores piores que Bolsonaro. Um exemplo claro da tesoura de Capelli sao os blogues independentes que divulgavam Flávio Dino bem antes dele ser governador, mas foram cortados sem explicações em favor de sites nacionais feitos dentro da Secom, como é o caso do Diário 98, escrito por assessores de Márcio Jerry, segundo informacoes que chegaram até a redação do G7.

Para tirar do ar os profissionais críticos ao governo comunista, Capelli ameaça não anunciar nas emissoras, principalmente de rádio e TV, se determinados profissionais e programas forem mantidos no ar. É bom lembrar ao governador Flávio Dino, que a fatura pode chegar em 2022, com juros e correção monetária.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo