ESPORTE

Técnico Marcinho Guerreiro salva Cordino do rebaixamento

O treinador chegou a Barra do Corda-MA e encontrou a Onça Pintada na lanterna

Diferente do que muitos torcedores e cronistas falam, o treinador maranhense é bom, prata da casa, mas precisa ser reconhecido por diretores e presidentes de clubes do Maranhão. A prova concreta, mas clara e óbvia foi o Campeonato Maranhense 2022, onde os treinadores de fora, não deram conta do recado, literalmente. Dos 4 times semifinalistas, três trabalham com treinadores maranhenses. Além de Marcinho salvar o Cordino do rebaixamento, ainda classificou a Onça para as semifinais.

Cordino (Marcinho Guerreiro), IAPE (Zé Augusto) e São José (Dejair Ferreira). O segredo é dar condições de trabalho igual fazem com quem vem de fora, colocar material humano (jogadores) de qualidade no elenco e manter salários em dia. Vejam o que aconteceu em Barra do Corda. Marcinho Guerreiro que havia deixado o Paragominas-PA e logo foi anunciado pelo Cordino, que estava na lanterna do Maranhense 2022.

Marcinho Guerreiro deixou o Paragominas em 13 de fevereiro e dia 15 já estava em Barra do Corda. O risco de ser rebaixado era muito grande e Marcinho sabia que corria esse risco. Em sua rede social, o treinador ainda chegou a comentar sobre a carreira de treinador. “Sabemos que a carreira de treinador é difícil, mais estamos pronto para assumir qualquer desafio, e sei que estou assumindo mais um em minha carreira como treinador. Mais tenho um objetivo na vida de determinação em tudo que faço, de conquistar o meu espaço aonde vou. As minhas prioridades vão determinar o meu sucesso esse ano”, descreveu Marcinho.

Pode ser uma imagem de 15 pessoas, pessoas em pé e ao ar livre

Onde trabalha, Marcinho Guerreiro consegue ter o elenco nas mãos, o que mostra o bom relacionamento com os atletas e facilita a desenvoltura do time dentro e fora de campo. O treinador faz sua parte, os jogadores colocam em pratica o plano e a diretoria auxilia todos, já que ali o grupo é formado por trabalhadores, que precisam ser respeitados.

Marcinho já fez isso no Moto Club, foi desvalorizado e acabou deixando o time e fechando com o Imperatriz naquele período. Sabe o que aconteceu? Marcinho levou o Cavalo de Aço a Série C do Campeonato Brasileiro, provando mais uma vez que treinador maranhense tem qualidade, mas precisa ser visto como profissional e não quebra galho.

O sucesso no Cordino fez Marcinho Guerreiro usar mais uma vez as redes sociais para agradecer. “Hoje venho agradecer primeiramente a Deus a minha família, toda a minha comissão técnica, diretoria, staff, a torcida do Cordino e o prefeito Rigo Teles, por terem acreditado em meu trabalho. Cheguei aqui o time estava pra ser rebaixado, com a mínima vantagem de continuar na 1ª divisão, e começamos o trabalho com dignidade e todo apoio da diretoria, e chegamos no segundo turno onde tive a primeira derrota. Mas conseguimos virar o jogo pra 1% de chances, desses 1% iria virar 100%!!! Agradeço agora meus jogadores que abraçaram a ideia comigo de virar esse 1%, a nossa permanência e veio a classificação para as semifinais do Campeonato Maranhense.  Estão todos de parabéns… Como é gratificante servir ao Senhor Jesus. Aquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós”, finalizou Marcinho recitando um versículo do livro de Efésios 3/20.
Fotos: Reprodução rede social
Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!