MARANHÃO

Weverton Rocha visita Mercado do Peixe de São Luís

Candidato ao governo do Maranhão viu de as dificuldades de quem trabalha ali

O Mercado do Peixe de São Luís completou, neste sábado (6), 27 anos, mas os motivos para comemorar são poucos. O local apresenta uma série de problemas estruturais e, apesar de funcionar numa estrutura do governo do Estado, o local não recebe nenhum tipo de incentivo governamental. A convite do deputado federal Paulo Marinho Jr, o candidato ao governo do Maranhão, Weverton Rocha, visitou o Mercado e viu de perto a situação.

“Convidei Weverton Rocha para vir aqui pois sei da sua sensibilidade e o quanto ele está comprometido em usar as potencialidades do estado na geração de emprego e renda. Este mercado, se tivesse ajuda do setor público, poderia ser revitalizado, as pessoas que aqui trabalham poderiam ter uma qualidade de trabalho melhor. O Mercado poderia entrar num roteiro turístico da cidade, como já acontece em outras cidades”, disse Paulo Marinho Jr.

No Mercado Weverton Rocha foi recebido pelo presidente da Associação dos Peixeiros, Joel Barros, que falou dos problemas enfrentados para manter o Mercado funcionando e pediu ajuda na solução dos problemas.

“Este prédio é do Estado. Foi feita uma reforma a quatro anos, mas nunca foi concluída. A luz e água são pagas pela Associação. Não recebemos nenhuma ajuda. Com a pandemia muitos boxes fecharam e as pessoas deixaram mais de frequentar o local. Temos muitos problemas e precisamos de ajuda. Temos esperanças que o Weverton Rocha, eleito, nos ajude com estes problemas”, explicou Joel Barros.

Weverton Rocha percorreu todo o mercado e conversou com os peixeiros, que relataram os problemas que enfrentam diariamente, problemas estes que começam na chegada do pescado e marisco ao local.
Seu Orelha, um dos mais antigos peixeiros do local, relatou as dificuldades e disse da necessidade de uma imediata intervenção no local.

“ Quando o dr. Jackson era governador ele destinou recursos para cá só que aí tiraram ele e não sabemos o que foi feito deste recurso. Pedimos muito ajuda do governo só que nada é feito”, disse seu Orelha para Weverton Rocha.

“O Maranhão possui o segundo maior litoral do Brasil, só que esta riqueza não é tratada com a importância que devia. Não temos barcos industriais para otimizar a indústria pesqueira. São recursos e geração de emprego e renda que estão sendo deixados de lado. Conversei aqui com todos e, se eleito, vamos otimizar este setor e revitalizar o nosso mercado, dando a ele a importância que merece”, disse Weverton Rocha ressaltando ainda que o nosso estado é rico o que falta é um olhar comprometido com o crescimento e fortalecimento das potencialidades.

Produção – Ao visitar o quiosque de dona Maria de Fátima, mais uma vez Weverton Rocha comprovou a deficiência no setor de produção agrícola do Estado. Dona Fátima mostrou os produtos que usa no preparo diário da comida que serve no local e explicou que todos vêm de outro estado.
“Já faz muito tempo que compramos tudo de outro estado. É o tomate, a cebola, o limão e até o cheiro verde”, relatou dona Maria de Fátima.

“ Essa é uma situação muito triste, pois mostra o descaso com este setor. Por onde tenho andado pelo estado converso com os feirantes e a resposta é sempre a mesma: produtos trazidos de outro estado para serem comercializados no Maranhão. E aqui, em São Luís, que possui a maior zona rural dentro da capital no Brasil, este problema também acontece. Vamos trabalhar para mudar esta situação”, disse Weverton Rocha que encerrou a visita comendo um peixe frito.

“Que me perdoem os outros estados, mas não tem peixe igual ao do nosso litoral, e fritinho com limão então, nem se fala”, destacou Weverton Rocha.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!