EXAMES

Após falcatrua, Fabrício Queiroz descobre que tem câncer

O motorista que pedia grana emprestada para Bolsonaro, agora faz tratamento particular em São Paulo

O SBT Brasil, programa exibido no Sistema Brasileiro de Televisão, de propriedade do empresário Sílvio Santos, tido como um dos homens mais corretos do Brasil, obteve, com exclusividade, documentos médicos de Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, que comprova a existência de um câncer revelado em entrevista à jornalista Débora Bergamasco. O estranho é que um cara que vivia pedindo dinheiro emprestado para Bolsonaro e agora faz exames particulares em um dos hospitais mais caros do Brasil, em São Paulo.

+ Assista entrevista com Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro

O assessor parlamentar afirma que não compareceu aos depoimentos no Rio de Janeiro, nos dias 19 e 21 de dezembro, por problemas de saúde. Um dos documentos é assinado pelo cirurgião do aparelho digestivo Pedro Borges, que não quis gravar entrevista com a repórter do SBT.

O atestado é do dia do segundo depoimento e diz que o assessor parlamentar passou, naquela data, por uma colonoscopia com sedação. O cabeçalho dos documentos não mostra o timbrado da clínica onde foi realizado o tal exame, apenas a assinatura do médico. Qual o motivo que levou o médico não falar sobre o caso.

 

O médico solicita, com urgência, exames complementares: tomografia de abdômen e tórax, ecocardiograma e exames de laboratório. E fala em programação cirúrgica para remoção de lesão tumoral urgentemente. Outra parte da fala de Queiroz é a afirmação de um tumor maligno antes do resultado da biopsia.

 

Outro documento é o próprio laudo da colonoscopia, feito no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e que aponta neoplasia, ou seja câncer. Em entrevista, Queiroz se mostra nervoso ao falar da doença, mas tropeça por várias vezes quando é questionado pela repórter do SBT.

A defesa de Queiroz afirma que os exames médicos estão sendo pagos pelo próprio assessor parlamentar e que as notas fiscais serão apresentadas ao Ministério Público. Como alguém que pedia dinheiro emprestado, não explica a procedência, pode bancar com consultas e exames particulares no hospital Albert Einstein, em São Paulo, um dos mais caros do Brasil?

O advogado nega que Fabrício seja um ‘laranja’ de Flávio Bolsonaro e afirma que o assessor não recebeu o salário de outros funcionários da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) para repassar ao deputado. Mas não explicou como movimentou R$ 1,2 milhão de reais em um ano, com salário de motorista. Confira a Nota do Advogado de Queiroz.

Em nota o advogado de Fabrício Queiroz tentou explicar o inexplicável, mas a justiça precisa buscar cada peça e montar o quebra cabeça. O certo seria quebrar o sigilo bancário de Queiroz dos últimos 10 anos, para saber se realmente os cálculos do advogado são convincentes.

Com informações do SBT (SBT Brasil)

 

Tags

Artigos Relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar