POLÍTICA

Contrato suspeito de um suposta compra de medicamentos no valor de R$1,5 milhão pode levar prefeito de Peri Mirim para a cadeia

Heliezer Soares, que já não tem sequer o apoio do irmão, Presidente da Câmara Municipal, não tem dormido bem os últimos dias

A vida do prefeito Heliezer Soares (PCdoB), não tem sido das melhores, em se tratando de consciência tranquila. Carregando uma gestão desastrosa e correndo o risco de passar vexame nas eleições deste ano com seus candidatos a deputado estadual e federal, Heliezer já não estaria dormindo direito com medo da Polícia Federal, segundo pessoas próximas do prefeito. Há quem diga que Heliezer estaria com depressão.

Após muita pressão da Câmara de Vereadores e do Ministério Público, a Prefeitura de Peri-Mirim tornou público o resultado do Pregão Eletrônico n° 06/2022 – CPL, referente a um suposto fornecimento de Medicamentos Hospitalares e Insumos Hospitalares para atender as necessidades do hospital e Postos de Saúde do município.

A vencedora do certame licitatório teria sido a Empresa MED SUL PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA, com sede na rua Cônego Ribamar Carvalho – Ipem São Cristóvão, capital do estado, São Luís.

O valor global do contrato é de R$ 1.540.863,25 (um milhão, quinhentos e quarenta mil, oitocentos e sessenta e três reais e vinte e cinco centavos).

No mês de maio de 2022 o Ministério Público do Maranhão ajuizou, Ação Civil Pública, com pedido de liminar, para que o Município de Peri-Mirim fosse obrigado a regularizar o fornecimento de medicamentos que compõem a farmácia básica no município.

Na época foram acionados, o prefeito Heliezer Soares (PCdoB) e o secretário de Saúde do município, Paulo Vinicius Dourado Veja Aqui.

A câmara de vereadores do Município e o Ministério Público estão atentos ao tal fornecimento de medicamentos e insumos ao município.

Por Vandoval Rodrigues

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo