POLÍCIA

Criminoso que matou PM durante assalto é preso

Eryki Christian já está hospedado no hotel panorâmico em Pedrinhas

Foi preso, no fim da manhã desta sexta-feira (2), o assaltante que assassinou o cabo Itanihéliio Montelo da Polícia Militar do Maranhão, de 29 anos, na noite desta quinta (1º), durante um assalto no bairro do Angelim, em São Luís. O caso aconteceu em frente ao Supermercado Leão.

O criminoso, identificado como Eryki Christian Araújo de Sousa, foi preso durante uma abordagem policial, no bairro do Coheb Sacavém. Pelas informações, os policiais chegaram ao assassino, que estava em casa, por meio de Estação Rádio Base (ERB), com a localização geográfica do celular do PM.

Segundo informações da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), ao perceber a presença de uma equipe de policiais civis, Eryki Christian tentou escapar pelos fundos de uma residência, mas acabou sendo detido. Com o assassino, foi encontrada a arma de fogo roubada do PM na hora do crime, além do celular da vítima.  Em depoimento, Eryki confessou ter matado o policial.

“Ele apresentava o sapato sujo de sangue, o que denota que ele pode ter praticado algum tipo de crime recente. A gente ainda vai solicitar as perícias necessárias nesse calçado, no sentido de saber se esse sangue é da vítima. Porém, quando nós o trouxemos aqui para a SHPP, ele confessou a prática delitiva. Ele disse que estava passando lá no local e estava armado com um revólver, que foi o revólver apreendido no local do crime. E ele confessou que, ao ver a vítima mexendo no celular, resolveu abordá-la e assaltá-la”, relatou o delegado George Marques, titular da SHPP.

Ainda segundo o delegado, em depoimento o suspeito afirmou que não sabia que a vítima era policial militar e, que decidiu assaltar o PM, porque ele estava com o celular na mão. George Marques destaca que, apesar de o suspeito ter confessado o crime, a polícia ainda precisa analisar todas as provas, para concluir a versão dele.

“Nesse momento, a gente ainda está iniciando as investigações, mesmo ele confessando a prática do delito, a gente precisa, além da confissão, corroborar essa confissão com elementos de prova. Ao que tudo indica, ele nos apresentou a versão dele aqui, dizendo que não sabia que ele se tratava de um policial. Então ele disse que viu ele, de certa forma utilizando o aparelho celular, e entendeu como um momento oportuno de ele praticar o assalto e tomar o aparelho celular”, explicou George Marques.

Ainda durante depoimento na SHPP, o suspeito disse que a forma como a vítima se deitou no chão o fez suspeitar que ela portava uma arma de fogo e, por isso, ele o PM entraram em uma luta corporal, que terminou na morte da vítima.

As investigações apontam que, horas antes de cometer o latrocínio, o investigado teria cometido um assalto a um estabelecimento comercial na região do Bacanga, de onde conseguiu subtrair alguns pertencentes, como um aparelho celular, que também foi localizado pelos policiais civis.

A SHPP continua investigando o caso para apurar se os crimes contaram com a participação de uma segunda pessoa.

Eryki Christian Araújo de Sousa já possui passagem criminal por roubo e associação criminosa, por participar de um assalto contra uma casa Lotérica. Após ser autuado em flagrante pelo crime de latrocínio, o assassino foi levado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

PM prestava serviço particular

De acordo com o delegado George Marques, informações de testemunhas ouvidas pela polícia apontam que o cabo Montelo fazia ‘bico’ no Angelim, prestando um serviço de segurança particular para o comércio que fica em frente ao local em que ele foi morto.

Por Gilberto Lima

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!