POLÍTICA

Esquema honesto: Eduardo Bolsonaro age no Incra em defesa de fazendeiros alvos da PF

Filho de Bolsonaro tenta interferi para beneficiar amigos investigados pela Polícia Federal

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) atuou junto à presidência do Incra, em Brasília, em defesa de fazendeiros que foram alvo, em 2014, de uma grande operação policial contra invasão de terras públicas de um projeto de assentamento da União em Itanhangá, a 491 km de Cuiabá (MT).

A Operação Terra Prometida atingiu políticos na região e familiares de um importante líder do agronegócio e base de Jair Bolsonaro no Congresso Nacional, o deputado federal Neri Geller, que foi ministro da Agricultura de 2014 a 2015 e hoje é vice-presidente da FPA (Frente Parlamentar da Agricultura) na Câmara.

A investigação da PF (Polícia Federal) e do MPF (Ministério Público Federal), que teve o apoio do próprio Incra, concluiu que desde a criação do assentamento, em 1995, “foram transferidos ilegalmente mais de mil lotes para cerca de pouco mais de 80 fazendeiros e grupos familiares”, conforme descreve uma denúncia apresentada à Justiça Federal pelo MPF (Ministério Público Federal) em 2021. A operação prendeu mais de 50 pessoas e deu origem a 53 inquéritos e dezenas de ações penais e cíveis.

Procurado por telefone celular, Eduardo Bolsonaro não respondeu os questionamentos da reportagem do UOL.

Leia mais clicando AQUI…

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!