JUSTIÇA

Ex-delegado Bardal é condenado a mais 10 anos por receber propina

Segundo o inquérito policial enviado à justiça, Thiago Bardal recebia propina de comerciante

O ex- delegado da Polícia Civil do Maranhão, Thiago Mattos Bordal,  foi condenado em mais um dos processos que responde na Justiça. Desta vez ele foi condenado a 10 anos e 8 meses de prisão por crimes de peculato e concussão.

A decisão é do juiz da 2ª Vara Criminal de São Luís, José Ribamar D’ Oliveira Costa Júnior.  De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público o acusado Thiago Bardal teria cobrado propina para libertar o comerciante Francisco de Almeida Cruz, que havia sido preso com uma carga de cigarros contrabandeados.

O fato ocorreu quando Bardal, comandava a Superintendência Estadual de Investigações Criminais da Polícia Civil do Maranhão.  Conforme o que consta nos autos, ele teria cobrado do comerciante a importância de R$ 100 mil reais para liberá-lo.

A propina teria sido paga em duas parcelas de R$ 50 mil reais. O pagamento teria sido feito no estacionamento do Mix Mateus Atacarejo, no bairro Vinhais.  Com o depoimento de Francisco em mãos, o então delegado passou a exigir mais dinheiro do comerciante.

Thiago Bardal teria recebido mais R$ 80 mil reais de propina que teria sido dividido em  8 parcelas e entregues ao acusado no mesmo estacionamento.  Na decisão o juiz ainda determina que Bardal seja exonerado do cargo de delegado. No entanto essa decisão já havia sido tomada antes pelo governador Flávio Dino. O ex-delegado que está em liberdade deve recorrer da sentença.

Por Silvan Alves

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo