POLÍTICA

Exata e Escutec mostram polarização entre Weverton e Brandão

Os dois estão empatados tecnicamente, mesmo Brandão usando a máquina pública para se auto promover

O cenário eleitoral segue o caminho que vinha sendo desenhado desde o final de janeiro: uma subida de Carlos Brandão com a violência da força da máquina e estabilidade de Weverton Rocha para polarizar a disputa, mostra que o bate cabeça do atual governado acaba fortalecendo Weverton a disputa. E mesmo na pesquisa do instituto mais amigo do Palácio dos Leões, o cenário é o mesmo. Se comparar os úmeros da Escutec e da Exata, Weverton está melhor que Brandão.

Na Exata, no cenário estimulado, o pedetista aparece liderando com 22% da preferência do eleitorado, seguido por Brandão com 21%; Lahésio Bonfim com 12% e em seguida seguem empatados com 11% dos votos Edivaldo Holanda Júnior e Roberto Rocha.

O Escutec, ligado ao sistema Mirante, que hoje é abarrotado de dinheiro de verba pública da secretaria comunicação do estado, realizou pesquisa de intenção de votos. O instituto entrevistou, segundo ele, 2 mil pessoas em 73 municípios de 26 a 30 de abril. Com margem de erro de 2,19% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%, os números mostram lentidão de Brandão na corrida pela reeleição.

Segundo o levantamento mais importante, que é o cenário sem Roberto Rocha (o senador irá declarar nesta segunda-feira que vai disputar a reeleição para o senado), Brandão tem 26% contra 23% de Weverton. Edivaldo Júnior com 15% e Lahesio Bonfim com 14%. Simplício Araújo aparece com 3%.

Apesar da estranheza de  Edivaldo aparecer à frente de Lahesio, é estranho que os votos de Roberto se diluam praticamente entre todos os candidatos, inclusive o governador. Na prática, parece certo que o eleitor de Roberto não vota no candidato de Flávio Dino. Isso implicaria que o eleitor ainda tem pouco conhecimento de quem é quem no jogo. Muitos ainda sequer parecem compreender que Brandão é o candidato de Flávio Dino, o que indica ainda mais perda quando a campanha começar. Enquanto isso, Weverton mantém-se estável e isso incomoda palacianos, que não querem enfrentar o senador no segundo turno, caso Brandão chegue até lá.

Rejeição

No quesito rejeição, o deputado Josimar de Maranhãozinho é o que tem a maior rejeição: 24%. O senador Roberto Rocha vem em seguida com 21% e Weverton com 15%. Carlos Brandão tem 13% de rejeição e Edivaldo Júnior, 11%.

Maranhãozinho já confidenciou a apoiadores que não será candidato a governador. Sua posição também será importante no cenário. A amigos, o Moral da BR quer reeleger-se deputado federal e de quebra levar sua esposa Detinha, caso não consiga emplacar como vice em alguma chapa de governador.

Com informações blog Clodoaldo Corrêa

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!