POLÍTICA

Flávio Dino inicia testagem de seu “veneno” em Bolsonaro e bolsonaristas

Bem antes de ser empossado Ministro da Justiça, o ex-governador do Maranhão já mostra como será contra seus adversários

Vingativo e rancoroso, o ex-governador do Maranhão, Flávio Dino já dá demonstração de como será seu posicionamento como ministro de Lula. Faltando quase um mês para iniciar seu mandato, o ex-comunista inicia testagem de seu “veneno” e mira Bolsonaro e bolsonaristas. Para quem nunca foi amigo ou se considera inimigo de Dino, aconselhamos colocar as barbas de molho.

O senador eleito e futuro ministro da Justiça afirmou nesta segunda-feira (12) durante entrevista ao UOL News que, a partir do dia 1º de janeiro de 2023, não serão concedidas anistias pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e que todas as investigações em curso no país serão mantidas. Dino afirmou que isso inclui também o atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PL).

“Os crimes já cometidos, cometidos portanto antes de 1º de janeiro, mas que não estarão prescritos e por não estarem prescritos não há no mundo cósmico e nem no mundo jurídico uma espécie de anistia mágica no dia do Réveillon, isso não existe”, começou o futuro ministro durante a participação no programa.

“Crimes que estejam ainda objeto ou suscetíveis de apuração serão apurados, seja de quem for, inclusive do então ex-presidente da República ou de ex-ministros, ex-parlamentares ou de cidadãos e cidadãs que infelizmente foram levados a desatinos”, completou.

Dino ainda disse que pessoas que participam de atos golpistas pelo país após a vitória de Lula nas eleições também serão investigadas e responderão por seus atos conforme a lei.

“Espero que o espírito cristão e natalino chegue no coração dessas famílias e eles convidem seus familiares a retornarem a seus lugares, nos seus locais de trabalho e ajudando o país. Depois eles voltam às ruas quando entenderem necessário mas sem espírito golpista, e aí quem continuar no espírito golpista é claro que sendo crime político, a Polícia Federal vai tomar as providências que a lei manda”, finalizou.

Se como governador do Maranhão, Flávio Dino foi acusado por adversários de perseguir quem não lia sua cartilha, imagina como ministro da Justiça. Antes, seus adversários o acusavam de mandar a Polícia Civil para persegui-los. Agora pode ser a Polícia Federal. Quem 2024 chegue logo.

Com informações do UOL

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo