MARANHÃO

Funcionários de Restaurantes Populares ameaçam entrar em greve por salário atrasado

São 151 restaurantes espalhados pelo Maranhão inteiro, reunindo aproximadamente 1.500 servidores

Sabe aquele proverbio popular, em que dizer, não é fazer? Pois é: é o que está acontecendo nos 151 restaurantes populares, construídos por Flávio Dino e que se tornou a menina dos olhos do atual governador Carlos Brandão durante campanha eleitoral. Se não bastasse a humilhação nas enormes filas, as famílias carentes correm o risco de ficarem sem as refeições (almoço e janta), já que o café da manhã, anunciado pelo governador Carlos Brandão, nem todos os restaurantes estão servindo. A grande maioria amanhece de portas fechadas.

Nesta quinta-feira (15), conversas de um grupo de WhatsApp vazaram e o G7 teve acesso. De acordo com as conversas vazadas, funcionários como nutricionistas e fiscais estão reclamando do salário atrasado e ameaçam paralisar, caso o governador Carlos Brandão não regularize o ordenado dos profissionais, de aproximadamente 1.500 servidores.

Em uma das mensagens, um servidor diz que a bomba vai estourar. “O atual governador colocou café da manhã e almoço aos sábados nos Restaurantes Populares e esqueceu do principal: pagar quem trabalha pra isso funcionar. São 151 restaurantes onde tem 151 nutricionistas, 151 ficais e mais de 8 funcionários em cada.  Imagina o tamanho dessa folha salarial que não tá sendo cumprida”, descreveu um servidor que preferiu não se identificar por medo de retaliação.

Em um grupo de WhatsApp, um funcionário de um dos restaurantes populares, reclama do atraso do salário e diz que se o governador Carlos Brandão não pagar, o serviço será interrompido. “Mesma situação da empresa daqui. Aqui também eles já avisaram que se não entrar pagamento hoje, não trabalharão amanhã. Em Miranda da mesma forma. Em olho D’água das Cunhãs-MA, está na mesma pendenga. Um dos restaurantes que inaugurou dia 6 de agosto até agora nenhum funcionário recebeu salário”, descreveu o internauta.

Se com os restaurantes populares funcionando, o Maranhão continua liderando o mapa da fome, imagina todos paralisado por greve de servidores com salário atrasado. A fome tem pressa, mas quem trabalha precisa receber seu salário, Carlos Brandão.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!