ESPORTE

Governo do Maranhão não paga patrocínio e presidente do Moto aponta dificuldades enfrentadas pelos clubes

Patrocínio estipulado é de R$1,5 milhão de reais, mas para os clubes caberá, quando pagar, apenas uma migalha

O deputado Yglésio Moyses (PSB), presidente do Moto Club, criticou durante sessão plenária desta quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa do Maranhão, a falta de patrocínio da incentiva privada ao futebol maranhense. É bom lembrar que o Governo do Maranhão patrocina o Campeonato Maranhense com R$1,5 milhão, mas os clubes quase não olham a cor da grana. Evapora!

“Fazer futebol custa tão caro que, muitas das vezes, a iniciativa privada não vê, nesse esporte, uma forma de investimento. Mas isto é um ledo engano, pois nós temos muita visibilidade. Basta avaliar pelas matérias jornalísticas e pela exposição das marcas. Lamentavelmente, ainda há muita dificuldade de encontrar patrocinadores”, analisou Yglésio.

Segundo o deputado, este ano, o Governo do Estado ainda não pagou o recurso do patrocínio para futebol maranhense. “Deixaram a coisa solta. O projeto foi feito no meio do campeonato. A verdade é essa. Não houve interesse da Secretaria de Esporte (Sedel). Estamos terminando o campeonato e, até hoje, ninguém recebeu um centavo. E aí como é que se faz futebol desse jeito?”, questionou o presidente do Moto, que reconhece que não é culpa de Carlos Brandão.

Investimento

Segundo Yglésio, nos últimos anos, o futebol tem sido visto como um esporte marginal. “É preciso que o Governo do Estado invista. Como se faz espetáculo para as torcidas? Como se aumenta o engajamento da população? No Pará, eles estão dando R$ 400 mil para um clube, um milhão para outro. No Ceará, só conseguiram elevar o nível e sair da lama porque houve investimento do governo. Por isso, o Ceará e o Fortaleza são, hoje, potências do futebol nacional”, argumentou Yglésio.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!