BABADO DA SEMANA

Jornalista Vera Magalhães mostra vídeo e desmente Bolsonaro

Em meio a crise e ataques, Bolsonaro segue sem falar com imprensa

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) continua não falando com a imprensa na saída do Palácio da Alvorada, residência oficial. Nesta sexta-feira (28) mais uma vez ele falou apenas com apoiadores. Desde que veio a público a informação de que o presidente compartilhou mensagens em seu WhatsApp convocando apoiadores para manifestação contra o Congresso Nacional e contra o Supremo Tribunal Federal, Bolsonaro não fala com a imprensa.

VEJA MAIS… Atacada por presidente, jornalista desmente Jair Bolsonaro.

Na noite desta quinta-feira (27) Jair Bolsonaro gravou uma live em que atacou a imprensa, especialmente a jornalista Vera Magalhães, do jornal Estado de São Paulo, responsável pela informação do endosso do presidente aos atos.

Conforme a agenda oficial da Presidência da República, Bolsonaro seguiu do Palácio da Alvorada, na manhã desta sexta, para uma reunião com o ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni.

Live semanal

Em sua transmissão semanal nas redes sociais, feita na noite de quinta-feira (27), o chefe do Executivo afirmou que está “apanhando” de “praticamente toda a mídia brasileira”. Segundo ele, os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Jornal Nacional e a TV Globo têm sido os principais jornais a fazerem uma campanha contra ele. Em muitas declarações o presidente acusou a imprensa de distorcer suas falas.

Sobre o vídeo que compartilhou convocando o povo para uma manifestação contra o Congresso e o STF, o que pode ser configurado como crime de responsabilidade, o presidente atacou a jornalista Vera Magalhães, afirmando que o vídeo é de 2015, apesar de mostrar imagens do atentado que sofreu em 2018 durante as eleições. O presidente cobrou da jornalista “vergonha na cara”. Ele também incentivou que empresários parem de anunciar nos jornais e sugeriu que ministros não concedam entrevistas às emissoras que ele considera “sem compromisso com a verdade”.

Vera Magalhães respondeu ao presidente na sequência postando os vídeos divulgados por ela e que desmentem a versão contada pelo presidente. Na sua participação no Jornal da Cultura, a jornalista reagiu às ofensas de Bolsonaro. “O vídeo foi mostrado. Não é de 2015, faz menção à facada do presidente, tem cenas dele sendo esfaqueado, cenas no hospital. A não ser que o cineasta seja Chico Xavier ou vidente, ele não tem como saber que Bolsonaro seria esfaqueado em 2018”, respondeu.

Por Larissa Calixto (Congresso em Foco)

Mostre mais

Artigos Relacionados

Um Comentário

  1. Completamente dspreparado para o regime democrático! Perde grande oportunidade de tentat pacficar o país. Mas, truculento ele prefere o confronto, quer resolver tudo pela força. Quer porque quer um regime autoritário de excessão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo