EMPREENDEDOR NOTA 10

Matinha-MA: Itans Empreendedora I

Artigo escrito por Expedito Nunes Moraes, atual Presidente em exercício do FDBM

Idealismo, vontade, determinação, trabalho, tecnologia, união, doação e prosperidade, são os adjetivos usados pelo Vice-Presidente do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM), Dr. Antônio Valente, para definir o sucesso da exitosa COMUNIDADE DE ITANS, situada no Município de Matinha/MA. Diz ele, que não são suficientes os adjetivos para determinar o tamanho do substantivo da comunidade.

Sabe-se, com certeza, que três dos apóstolos de Jesus eram pescadores: Pedro, Tiago e André. Existem dúvidas se João chegou a pescar. O primeiro encontro dos apóstolos pescadores com Jesus aconteceu à beira do lago Tiberíades ou mar da Galileia, que banhava a também cidade de Tiberíades.

Naquele tempo, a pesca era uma das principais fontes de renda da região. Os pescadores eram homens simples. Dedicavam-se a essa atividade herdada dos seus ancestrais, por isso, acumulavam bastante conhecimento, tanto do mar quanto da movimentação dos cardumes. Eram homens puros, preocupavam-se apenas com seus barcos, suas redes, pesca, venda e bem-estar da família.

Essa simplicidade constituía o perfil ideal para que os apóstolos fizessem parte da propagação da Boa Nova apresentada pelo Mestre. Porém, nestes homens, teria que ser profundamente fortalecida a Fé. E esse foi o grande desafio de Jesus: fazê-los compreender o verdadeiro sentido do seu Reino. Não compreendiam como sem poder, dinheiro, armas e violência poderiam se libertarem dos romanos e construírem um novo Reino.

A proposta de Jesus, em princípio, não poderia ser entendida porque aquele povo sofria todo tipo de injustiça. Eram obrigados a pagar impostos elevados, não tinham direitos algum. A violência,  a ameaça eram práticas comuns às quais todos eram submetidos a todo tipo de humilhação.  A fome e pobreza chegavam ao nível de calamidade.

A intenção aqui não é assemelhar as histórias. Nem tampouco comparar o citado lago ao de Itans e, muito menos, equiparar os atuais pescadores aos apóstolos. Mas, pensando bem, podemos encontrar alguns aspectos dignos de menção, exemplo: os itaenses eram pescadores do lago e usaram a Fé para transformarem suas vidas. Aprenderam a pescar melhor peixes e pessoas. E a essas pessoas ensinam a viver melhor, a conquistarem qualidade de vida por meio do trabalho, do conhecimento técnico e, sobretudo, adquirirem renda para fazer face às suas necessidades básicas.

O foco era o mesmo que Jesus pregou “amar ao próximo como a ti mesmo”. Este principio é o mesmo que empatia. Desejar ao outro o mesmo que quero para mim. Assim, como o exemplo da semente de mostarda pode ser substituída pela semente da sumaumeira que de tão pequena é carregada pelo vento e quando germina transforma-se em uma imensa e maior de todas as árvores. Essa é a pregação de lideres itaenses como Cibaleno, Narlon, Eliseu, Silveira aos jovens e pessoas de Itans e outras comunidades.

E os milagres acontecem. Cariri – nativo de Itans – afirma que com ele aconteceu um milagre por causa da grande fé em Deus. Silveira identifica como fator preponderante do sucesso de Itans, a solidariedade, o compartilhamento, a fé, a coragem e determinação dos itaenses. Segundo ele, existe uma cultura de um cuidar do outro.

A vontade, determinação e foco, chegaram antes do Sebrae e do Banco do Brasil, que apoiaram o projeto. A estrada chegou depois de 10 anos de muita luta. O frigorífico, da mesma forma.

A experiência já saiu de Itans e viajou para longe. Já está em mais de 160 municípios levando a BOA NOVA da prosperidade. Cacoal, povoado de Viana é um belo exemplo. Sandra, uma jovem, e outros, hoje, o empreendimento com 29 açudes transformou o povoado e até um barracão de reggae a depósito de ração para peixes. Nós próximos capítulos, vocês conhecerão melhor os empreendedores, pessoas e histórias dessa comunidade feliz.

Por Expedito Nunes Moraesé natural do povoado Cachoeira em Cajari (MA). Graduado em Administração (UEMA). Foi deputado estadual entre 1995 a 1997 e empresário da construção civil. Exerceu vários cargos na administração pública do Maranhão. Presidente de Honra do FDBM (gestão 2017-2019). 1.º Vice-Presidente (Gestão 2019-2021) e atual Presidente do FDBM em exercício.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo