BABADO DA SEMANA

Membros da gestão de Edilson da Alvorada estariam fazendo festa clandestina em Palmeirândia-MA

Dentre os que descumpriram as medidas de restrições impostas pelo prefeito, estava um secretário

Se o prefeito de Palmeirandia-MA, Edilson da Alvorada, não exonerar esses integrantes de sua gestão, logo nesta segunda feira (29) por descumprirem um decreto assinado pelo próprio prefeito, perderá a moral dentro da gestão e mediante a população. Segundo publicou o blogueiro Joerdson Rodrigues, membros da gestão de Edilson da Alvorada estava fazendo festa clandestina neste sábado (27), desrespeitando as medidas restritivas contra a Covid-19 no município.

Enquanto o Brasil bate recorde em numero de mortos a cada dia pela pandemia do novo coronavírus, em Palmeirândia, na Baixada Maranhense, os próprios integrantes da gestão do prefeito Edilson da Alvorada, dão mal exemplo ao fazerem festa clandestina regada de muita bebida e churrasco de bode. O crime contra a saúde pública aconteceu neste sábado (27) no povoado Malhada, zona rural do município.

Entre os participantes que desrespeitaram o decreto municipal, assinado por Edilson da Alvorada, estariam o Secretário Municipal de Cultura, o Coordenador de Enfermagem, um Guarda Civil Municipal e outras personalidades bastante reconhecidas na cidade de Palmeirândia.

Além de descumprirem os decretos estabelecidos pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Palmeirandia, ainda debocharam das vítimas da Covid-19, do prefeito Edilson da Alvorada e da maioria da população que cumpre rigorosamente os decretos. O único remédio para esses festeiros é uma exoneração imediata.

Mesmo o município de Palmeirândia tendo registrado um óbito nesta última sexta-feira (26), provavelmente de Covid-19, isso não foi o bastante para que os servidores públicos escolhidos por Edilson da Alvorada, adiassem essa festa que aglomerou. Nas imagens com data deste sábado (27) ninguém usava máscaras. Veja o decreto abaixo, que inclusive diz que multa quem desrespeitar as normas restritivas.

Se o prefeito Edilson da Alvorada não agir e tomar uma providência urgente, o Ministério Público pode acionar os festeiros por crime contra a Saúde Pública e o prefeito por fazer vista grossa para o desrespeito aos decretos estadual e municipal.

Por Joerdson Rodrigues

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo