TRÂNSITO

Motorista que atropelou músico bequimãoense seria funcionário do TCE

Suspeito pode pegar até 8 anos de prisão por homicídio culposo, segundo a Lei 13.546/2017 que entrou em vigor em março deste ano

O motorista envolvido no atropelamento do músico Emerson Macedo Pereira, 29 anos, atropelado na Estrada de Ribamar, próximo ao Condomínio Vitória, no bairro da Forquilha, na madrugada do dia 17 de junho, seria funcionário do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), conforme documentos obtidos pela reportagem do G7MA.COM, inclusive o número do CPF. Detalhamento da folha de pagamento relativa ao mês de junho, por exemplo, mostra que Edmar Carvalho da Silva, ocupa o cargo de Auxiliar de Controle Externo, lotado na Supervisão de Serviços de Transporte da Corte de Contas do Maranhão.

De acordo com as informações, o musico foi socorrido por dois amigos, que tiveram que levantar o carro para retirar a vítima que foi arrastada por 20 metros e ficou bastante ferida. O motorista que causou o acidente dirigia um veículo Etios de cor cinza, placas PSI 5583. Após o acidente, além de não prestar socorro à vítima ainda fugiu do local em uma van, segundo populares.

O músico foi levado para o Hospital Clementino Moura (Socorrão II) com fratura do fêmur, mas dois dias depois teve complicações: ficou hipertenso, teve pneumonia, problemas renais e contraiu uma bactéria. Ele foi submetido a uma nova cirurgia para impedir que a infecção comprometesse outros membros, tendo a perna amputada, mas não resistiu e acabou falecendo na madrugada do último dia 3 de julho. Até agora nada foi feito por parte da justiça. Seria por Edmar Carvalho da Silva ser funcionário de um grande órgão público?

Testemunhas afirmam que no dia do acidente, Edmar Carvalho estaria sob efeito de álcool. O caso foi registrado no Plantão Central e deve ser encaminhado para a Delegacia de Acidente de Trânsito (DAT).

O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO?

De acordo com a Lei 13.546/2017, que ampliou as penas mínimas e máximas para o condutor de veículo automotor que provocar, sob efeito de álcool e outras drogas, acidentes de trânsito que resultarem em homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) ou lesão corporal grave ou gravíssima.

Pela nova legislação que entrou em vigor no mês de março deste ano, além de ser proibido de obter permissão ou habilitação para dirigir veículo novamente, Edmar Carvalho pode pegar uma pena de até 8 anos de prisão por homicídio culposo. Ouça o que diz a família e o advogado especialista sobre acidente de trânsito (AQUI…).

Além de ter um bom salário, Edmar Carvalho da Silva, que mora em condomínio de bairro nobre de São Luís, ainda recebe diárias altas, engordando ainda mais seu ordenado. Com acesso aos documentos do acusado, o G7 deve ampliar as investigações sobre a procedência do atropelador, que de acordo com informações obtidas, pode ter costa quente no Estado. Morador do bairro Turu, Edmar vive tirando onda, enquanto Emerson já está morto, por causa da irresponsabilidade de um cachaceiro no volante de um carro.

Por Isaías Rocha

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo