BABADO DA SEMANA

Namoro de Regina Duarte e Bolsonaro vai durar pouco

A Secretária Federal de Cultura já começou perceber que não terá poder para resolver nada

Não será novidade se Regina Duarte abandonar o barco antes mesmo de completar os 90 dias no comando da pasta que assumiu no último dia 04 de março. Não bastou muitos dias para Regina identificar o ponto onde Ela e Jair Bolsonaro podem colidir: a presidência da Fundação Palmares, ocupada por Sérgio Camargo, aquele que exaltou a escravidão. Segundo fonte, Reina irá avisar diretamente a Bolsonaro que pretende demitir Camargo.

Regina está extremamente preocupada com a possibilidade de Bolsonaro lançar mão de seu propalado poder de veto e manter Camargo na cadeira. A permanência de Camargo pode ser a desculpa para Regina Duarte deixar a barca furada. Preocupada com sua reputação, que ultimamente tem sido desgastada após esse convite, Regina já mostra um desconforto no cargo.

Para se livrar do homem que já classificou a escravidão como benéfica para os negros, Regina Duarte toparia, sem sobressaltos, ver a Fundação Palmares ser transferida para o guarda-chuva de outro ministério, caso Bolsonaro se recuse a entregar a cabeça de Camargo. Só que a pasta faz parte da Cultura e isso poderia desgastar ainda mais Bolsonaro.

Na véspera de sua posse, dia 03 de março, terça-feira, Regina Duarte pediu uma audiência com o Presidente Jair Bolsonaro. Segundo fontes, ela não foi recebida pelo patrão. No mesmo dia, Jair Bolsonaro posou para uma foto ao lado de Sérgio Camargo, que foi colocada nas redes sociais. Regina interpretou o episódio como um recado direto.

Por Gabriel Mascarenhas (Blogue Lauro Jardim)

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo