COMUNIDADE

Pelo oitavo ano, Bequimão mantém ações voltadas à infância na Semana do Bebê Quilombola

A comunidade quilombola de Marajá foi o local escolhido pela prefeitura para abertura oficial do evento na última segunda-feira (7)

Até a próxima sexta-feira (11), a Prefeitura Municipal de Bequimão realizará ações da 8ª Semana do Bebê Quilombola, com atividades nas 11 comunidades remanescentes de quilombo e no Centro. A abertura oficial aconteceu na segunda-feira (07), no povoado quilombola Marajá, com participação do prefeito eleito João Martins. O evento é promovido pela gestão municipal, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Fundação Josué Montello, Secretaria de Estado de Igualdade Racial (SEIR) e Movimento Quilombola de Bequimão (MoqBeq) e apoio das secretarias municipais Saúde, Educação, Administração, Assistência Social, Agricultura e Esporte.

Pioneira no Brasil, a Semana do Bebê Quilombola é promovida desde 2013, quando o prefeito Zé Martins (MDB), em seu primeiro ano de gestão, criou a Lei Municipal Nº 09/2013. Nesses oito anos, foram implantadas estratégias voltadas à primeira infância (crianças de até 6 anos de idade), o que garantiu a melhoria de indicadores sociais. Esse avanço rendeu a Bequimão o Selo Unicef, entregue nesta terça-feira (08), no Rio de Janeiro.

Para a oitava edição, foi escolhido o tema “A primeira infância em tempos de Covid-19”, em referência aos desafios impostos pela crise sanitária e econômica imposta pelo novo coronavírus. Na abertura, a coordenadora de projetos especiais da Fundação Josué Montello e representante do Unicef, professora Claudete Ribeiro, disse que as ações destinadas à infância precisam ser contínuas. “A Semana do Bebê Quilombola não é para ser todo os dias. Todos os dias são as políticas públicas implantadas pela gestão. A Semana do Bebê Quilombola é a culminância de um resultado das políticas públicas implantadas pela gestão municipal o ano inteiro, por meio de estratégias que precisam chegar com eficiência em cada comunidade quilombola de Bequimão. Todo esse trabalho só é possível graças ao esforço e compromisso do prefeito Zé Martins e o apoio das comunidades quilombolas, o que garante a Bequimão o selo Unicef”, destacou a professora.

O secretário de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, que representou o prefeito Zé Martins, destacou o compromisso da gestão com as famílias quilombolas. “O prefeito Zé Martins foi o gestor que mais investiu na população quilombola em Bequimão. A prova disso é a criação da Semana do Bebê Quilombola, que mesmo diante das dificuldades, já estamos na 8ª edição. Graças a essa parceria com as comunidades, Bequimão é referência nacional, o que nos enche de orgulho como gestor. Quero destacar aqui uma ação importante da Prefeitura de Bequimão, durante a pandemia, que foi a distribuição de mais de 20 toneladas de alimentos nos quilombos. Uma parceria com o Unicef e com a Fundação Palmares, entregamos mais de 2.500 kits de higiene. O prefeito Zé Martins sempre teve um olhar especial com as comunidades quilombolas “, ressaltou Rodrigo.

Também participaram da abertura do evento o vereador Professor Zeca; o presidente da Associação do Marajá, Carlos Alberto; o representante das comunidades quilombolas, Dimael do Marajá; o representante do MoqBeq, Fabinho; a representante da Unegro, Andrea Rabelo; a professora do IFMA – Campus Maracanã; e os secretários municipais Astrid Petrucya (Saúde), Josmael Castro Jr. (Assistência Social), Kell Pereira (Esporte) e Ademar Costa (Indústria e Comércio), além de lideranças quilombolas das 11 comunidades certificadas.

Compromisso garantido

O prefeito eleito de Bequimão, João Martins, reafirmou seu compromisso com as comunidades remanescentes de quilombo. “A Prefeitura se engaja por meio de uma decisão de gestor, do prefeito Zé Martins, e isso é de fundamental importância, porque faz com que os secretários municipais vejam como exemplo e tragam isso para dentro de sua pasta, sabendo que cada um precisa contribuir para o evento. Nossa responsabilidade aumenta, para que possamos manter a Semana do Bebê Quilombola do nível que está para melhor. Isso não iremos fazer sozinho; só iremos fazer com a parceria das comunidades. Precisamos trazer a inovação para conversar com a tradição, até porque nós temos aquilo que o restante do Brasil não tem, a Semana do Bebê Quilombola, que só acontece aqui em Bequimão”, frisou João Martins.

Para o prefeito eleito, o trabalho pioneiro que vem sendo feito no município é uma forma de reparação história, pelos direitos que foram negados à população negra. “É um evento que dá dignidade, reconhecimento e valorização aos moradores de quilombo, começado pela primeira infância, que é fundamental para que tenhamos, no futuro, adultos melhores. Quero aqui me colocar à disposição, como prefeito eleito, para, a partir de 1º de janeiro, como prefeito empossado, assumir as responsabilidades que a gestão do prefeito Zé Martins está deixando como legado para a futura gestão”, garantiu João Martins, que agradeceu à população quilombola pela confiança.

Pesquisa científica nas comunidades

Na abertura do evento, também houve o lançamento da cartilha “Comunidades Remanescentes de Quilombos de Bequimão – MA: caracterização socioeconômica e ambiental”, elaborada pelos pesquisadores Izabel Funo, Caio Lourenço e Paulo Protásio, do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) – Campus São Luís/Maracanã. A pesquisa foi realizada nas 11 comunidades quilombolas, com apoio da FAPEMA.  Além do diagnóstico, a equipe que pertence ao Núcleo de Maricultura (Numar) ministrou duas capacitações, uma em ostreicultura (cultivo de ostras) e outra em piscicultura. O material foi impresso com apoio da Prefeitura de Bequimão e será distribuído nas comunidades e enviado para bibliotecas de todo o país.

Programação

O evento contará, ainda, com uma programação variada nos quilombos Ramal do Quindíua, Santa Rita, Mafra, Ariquipá, Marajá, Rio Grande, Sibéria, Pericumã, Conceição, Juraraitá e Suassuí. Nas atividades educativas, estão sendo focados as crianças e os jovens, com temáticas voltadas ao empoderamento. Além do ações pensadas para a infância, também está sendo estimulado o protagonismo da juventude bequimãoense.

A 8ª Semana do Bebê Quilombola será encerrada no dia 11 de dezembro, às 16h, na Praça Matriz, no Centro, com o pronunciamento do prefeito Zé Martins, a entrega local do Selo Unicef, a diplomação do Bebê Prefeito e muito tambor de crioula e forró de caixa (Terecô), manifestações culturais das 11 comunidades. Além disso, acontecerá a apresentação da Quadrilha Criança Feliz e da Juju Banda.

ENCERRAMENTO DA 8ª SEMANA DO BEBÊ QUILOMBOLA 

A 8ª Semana do Bebê Quilombola será encerrada no dia 11 de Dezembro, às 16h, na Praça da Matriz, no Centro, com o pronunciamento do prefeito Zé Martins, a diplomação do Bebê Prefeito e muito tambor de crioula e forró de caixa (Terecô), manifestações culturais das 11 comunidades. Além disso, acontecerá a apresentação da Quadrilha Criança Feliz e da Juju Banda.

VEJA AS ATIVIDADES QUE ESTÃO SENDO DESENVOLVIDAS DURANTE O EVENTO

  • Oficina Diálogos de Meninas
  • Orientações e atualização da Caderneta do Adolescente
  • Atualização da Caderneta de Vacinação/Imunização
  • Avaliação Odontológica
  • Preventivo
  • Credenciamento e orientação de estabelecimentos da comunidade
  • Erradicação do Sub-Registro Civil; Benefícios Sociais e Atualização do Cadastro Único
  • Orientações e atualização da Caderneta do Adolescente
  • Atendimentos do Núcleo de Apoio à Saúde da Família
  • Brincadeiras em tempos de Covid-19
  • Busca Ativa Escolar
  • Oficina de Meio Ambiente e empoderamento de meninas
  • Direito à convivência Familiar e suas violações
  • Consultas Médicas e Atualização da Caderneta de Vacinação/Imunização
Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo