BABADO DA SEMANA

Prefeitos aliados de Josimar de Maranhãozinho na mira do Gaeco e Polícia Civil

Empresa investigada pelo Gaeco faturou mais de R$ 20 milhões na Prefeitura de Zé Doca, administrada pela irmã de Josimar

Um dos alvos da Operação Cabanos, deflagrada na última quarta-feira (19) pelo Gaeco e Polícia Civil, é a empresa Almeida e Lima LTDA, de propriedade do empresário Igor Lima Castelo Branco Almeida. As investigações apontaram irregularidades na celebração de acordos entre a empresa e vários municípios maranhenses administrados por aliados do deputado federal, Josimar de Maranhãozinho, que beiram os R$ 33 milhões de reais, segundo publicou o blogueiro Luís Pablo.

Segundo o Blogue do Luís Pablo publicou, a parceria mais forte da empresa é com a Prefeitura de Zé Doca, comandada por Josinha Cunha, irmã do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL). Na página do Portal da Transparência da Prefeitura de Zé Doca é possível verificar 12 contratos celebrados entre o município e a Almeida Lima, que ultrapassam os R$ 20 milhões de reais.

 

De acordo com o Blogue do Luís Pablo, o contrato mais recente foi assinado no dia 13 de julho de 2020, no valor de R$ 851.997,04 (oitocentos e cinquenta e um mil, novecentos e noventa e sete reais e quatro centavos) para obra de sistema de abastecimento de água com a construção de quatro poços. O contrato foi assinado pela secretária Municipal de Saúde, Samara Rodrigues Oliveira, e publicado no dia 17 de julho no Diário Oficial do Maranhão.

Segundo publicou Luís Pablo, um contrato que chama atenção é o de Nº 010/2019 no valor de R$ 4.751.172,61 (quatro milhões, setecentos e cinquenta e um mil, cento e setenta e dois reais e sessenta e um centavos) para reforma e ampliação do Mercado Público Municipal. O acordo foi assinado pela prefeita no dia 7 de fevereiro de 2020, e publicado no dia 16 de março de 2020 no Diário Oficial.

Além de Zé Doca que é administrada pela irmã de Josimar de Maranhãozinho, outros municípios administrados por aliados do deputado do PL, também estão na mira da Polícia Civil e do Gaeco. As autoridades investigam fraudes em licitações, enriquecimento ilícito e desvio de dinheiro público.

É válido lembrar, que em 2018 a esposa de Josimar de Maranhãozinho, deputada Detinha, foi condenada em 4 anos de detenção pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por fraude em licitação quando era prefeita do município de Centro do Guilherme-MA (VEJA AQUI). A pena foi substituída por prestação de serviço à comunidade e pagamento de 10 salários mínimos – e ao pagamento de multa no valor de R$ 10,2 mil.

Com informações do Luís Pablo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo