COMUNIDADE

Prefeitura de Bequimão realiza reunião de planejamento da 8ª Semana do Bebê Quilombola

O evento é uma iniciativa pioneira no país, instituída pelo prefeito Zé Martins em 2013 e realizada em parceria com o UNICEF e a Fundação Josué Montello

A Prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, inicia nesta quinta-feira (26) os preparativos para a 8ª Semana do Bebê Quilombola. O evento é uma iniciativa pioneira no país, instituída pelo prefeito Zé Martins, e realizada em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Fundação Josué Montello. A Semana do Bebê Quilombola tem o objetivo de ampliar os cuidados com as crianças de até seis anos e gestantes das 11 comunidades remanescentes de quilombo do município.

Uma reunião para definir a programação do evento está sendo realizada neste momento pela Prefeitura de Bequimão, no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), na sede do município. Participam do encontro o secretário de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, representando o prefeito Zé Martins; o prefeito e o vice-prefeito eleitos de Bequimão, João Martins e Magal; servidores das pastas de Igualdade Racial, Assistência Social, Educação e Saúde; representantes das instituições parceiras; e, tradicionalmente, lideranças das comunidades Ramal de Quindiua, Santa Rita, Mafra, Ariquipá, Rio Grande, Sibéria, Marajá, Pericumã, Suassuí, Juraraitá e Conceição. Todas reconhecidas pela Fundação Palmares como remanescentes de quilombos.

O representante do UNICEF, Antônio Carlos Cabral, proferiu a palestra “Primeira infância em tempos de Covid-19” aos convidados. Os desafios para o desenvolvimento integral de crianças menores de seis anos, bem como todas as questões que envolvem suas composições familiares e relações sociais durante a pandemia, foram abordadas na reunião de alinhamento das propostas, para a realização da oitava edição da Semana do Bebê Quilombola. Informações importantes da cartilha “Comunidades Remanescentes de Quilombo de Bequimão-MA: caracterização socioeconômica e ambiental”, lançada pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA) durante a roda de conversa, ajudaram a aprofundar o debate na manhã de hoje e auxiliaram os participantes na busca por soluções para o enfrentamento da desigualdade.

Durante os sete dias de evento, serão implantadas ações estratégicas relativas à saúde e educação de qualidade, redução das desigualdades sociais e econômicas, igualdade de gênero, além do amplo acesso à Justiça. A promoção e o fortalecimento da atenção primária à infância e também a gestantes dessas comunidades integram os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), traçados pela Organização das Nações Unidas (ONU). O plano tem o objetivo de proteger o planeta e garantir que todas as pessoas do mundo tenham direito à paz, segurança e a prosperidade, contribuindo assim com a construção de uma sociedade mais justa, livre e inclusiva.

A Semana do Bebê Quilombola de Bequimão nasceu inspirada na Semana do Bebê, realizada pelo UNICEF. A mobilização social foi instituída no município, por meio da Lei nº 08/2013, de autoria do prefeito Zé Martins, considerando a identidade e as necessidades próprias das comunidades quilombolas. Hoje, cerca de 1.500 famílias quilombolas residem na zona rural de Bequimão, que tem quase 70% de sua população formada por pessoas negras.

Por Tribuna de Bequimão

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo