ACIDENTE

Prefeitura de Timbiras nega assistência aos alunos acidentados

Nove alunos foram vítimas de um acidente quando eram transportados em caminhão pau-de-arara

Dois conselheiros realizaram uma visita técnica, na manhã da última segunda-feira, 2,  à famílias que possuem alunos acidentados pelo pau-de-arara que virou cheio de estudantes na zona rural de Timbiras na semana passada, quando 9 ficaram feridas, uma criança com braço amputado.

Encontraram no povoado Canafístula relatos de dor sem atendimento posterior ao acidente.

“Tem uma dessas adolescentes que não foi feito Raio X, passaram só um Diclofenaco pra dor, mas ela não tá podendo movimentar o braço, nós não sabemos se ela fraturou a clavícula”, disse o conselheiro Manoel Cristino

Manoel Cristino revelou que também há falta de assistência social, por exemplo a família da criança que teve o braço amputado. Na casa dela há mais 10 irmãos e o pai não conseguiu nada na roça para alimentar tanta gente. ASSISTA AQUI A MATÉRIA.

 “Ele não teve, a roça dele não produziu, ele não teve um caroço de arroz, ele não tá podendo trabalhar, lá são escadinha de menino e ele  não pode trabalhar parece que ele recebeu só uma cesta-básica mas com pouca coisa, pouca coisa e lá a gente  ver uma necessidade muito grande, aquela família tá sofrendo muito”, afirmou

OFÍCIOS ENTREGUES ONTEM

Diante de tudo que constataram os conselheiros fizeram ofícios relatando a situação e entregaram à todas as secretarias municipais que podem fazer alguma coisa pelos alunos acidentados. Agora vão aguardar o prazo que lhes foi solicitado de 5 dias.

Solicitando agilidade porque essas famílias estão, realmente, necessitando de consulta médica de reavaliação médica, muitas delas o atendimento foi feito parcialmente, não foi total (…) não se constata todo o aparato como foi esclarecido numa nota oficial”, explicou Marcos Frazão um dos conselheiros visitantes de Canafístula.

OUVINDO O GOVERNO MUNICIPAL (Assista a matéria AQUI)

Nós voltamos novamente à Secretaria de Educação para saber sobre providências para proporcionar o fim dos paus-de-arara que se concentram na localidade Socó aguardando os ônibus para, posteriormente, seguirem viagem por estradas mais difíceis até outras localidades.

É gente de um povoado ao outro e alunos que são da zona rural que estudam na cidade. Os paus-de-arara continuam operando na educação de Timbiras sem previsão de fim. Ontem informaram que o secretário de educação havia viajado para Codó.

Depois fomos à  Assistência Social. A secretária e primeira-dama  de Timbiras, Aurelice Lima,  foi quem nos atendeu.

Discordou do relatório pós-visita do Conselho Tutelar afirmando que seus representantes  já sabiam que o município nunca deixou de prestar ajuda às famílias.

 “Então estamos tomando as providências, houve atendimento médico, a compra de medicamentos que foi receitados, houve acompanhamento das assistentes sociais através do CRAS, psicóloga para aquela criança que teve o braço amputado, uma equipe da saúde se deslocou para o local para fazer atendimento médico junto com duas assistentes sociais, então, assim, a gente tá sim fazendo a nossa parte”

O Conselho diz que faz esperar 5 dias a contar do  protocolo dos ofícios, se nada melhorar acionará o Ministério Público.

Marcos Frazão – conselheiro tutelar/Timbiras “Diante mão a gente oficializou à estas entidades que ela tomem as devidas providências, com urgência que foi frizado em todos os ofícios para que elas venham sanar essas irregularidades e esta complementação médica às vítimas dos acidentes”. ASSISTA A MATÉRIA AQUI…

Por Acélio Trindade

Tags

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar