SÉRIE D

Treze da Paraíba tira o Imperatriz da final

Treze-PB 1 (2) x (1) 0 Imperatriz-MA - Mauro Iguatú coloca Galo da Borborema na final

Estão definidos os dois finalistas da edição 2018 do Campeonato Brasileiro da Série D. Depois de o Ferroviário-CE eliminar o São José, oTreze-PB venceu o Imperatriz-MA por 2 a 1 nos pênaltis após 1 a 0 no tempo normal – no jogo de ida das semifinais, no interior maranhense, o Cavalo de Aço havia feito 1 a 0. O grande herói da noite desta segunda-feira, em Campina Grande, no estádio Amigão, foi o goleiro Mauro Iguatú, autor de três defesas nas cobranças de penalidades máximas.

Durante a semana, a CBF deve confirmar os dias e horários da decisão. A expectativa é que os jogos aconteçam nos dois próximos sábados. Como fez 26 pontos e o Tubarão somou 24, o Galo da Borborema fará a finalíssima em casa, diante da torcida campinense. Dessa forma, pode repetir o feito do Botafogo-PB, campeão da Série D de 2013, o único título de Brasileiro do Estado da Paraíba. Além disso, esta edição verá a primeira decisão de Série D entre times nordestinos.

FRACO?
A primeira boa oportunidade foi dos visitantes, aos sete minutos. Lucas, do Imperatriz, recebeu na intermediária e arriscou a finalização. A bola, porém, ganhou muita altura e saiu em tiro de meta. Apesar de não chegarem com perigo, os donos da casa tinham mais posse e rondavam o gol adversário.

O Cavalo de Aço voltou a assustar com chute de longe. Aos 18, Copetti foi bloqueado, Daniel Barros armou o contra-ataque e passou para Lucas. Da ponta esquerda, fez o arremate, mas mandou para fora. Aos 24, enfim, o Treze finalizou bem. Ceará levantou na área e Copetti cabeceou para fora.

No mesmo minuto, nova chegada maranhense. Lucas tabelou com Kaká até que a bola chegasse a Eloir. Ele finalizou, mas a bola saiu raspando o travessão. Aos 30, Marcelinho Paraíba apareceu: o meia-atacante alvinegro bateu falta com perigo, exigindo boa intervenção de Jean. Aos 41, o experiente jogador cruzou para Ítalo, que cabeceou para fora.

MAIS MOVIMENTADO?
Como era de se esperar, o time mandante é quem começou a etapa complementar pressionando. Logo aos sete, triangulação entre Ceará, Marcelinho e Silva, que dominou no peito e bateu firme, mas com muita força, em tiro de meta. Aos 12, o ex-jogador da Seleção cruzou na cabeça de Samurai, que testou para o fundo das redes, abrindo o placar.

Depois do gol, a partida perdeu intensidade e só voltou a se movimentar com duas alterações para cada lado – mas quem chegou com mais perigo foi o Treze. Aos 27, Marcelinho Paraíba aproveitou sobra de bola, mas pegou mascado, sobrando com a defesa do Cavalo de Aço.

Aos 33, os maranhenses enfim levaram maior perigo. A bola foi passando de pé em pé até que chegasse a Daniel Barros. O meia finalizou rasteiro, em tiro de meta. Nos minutos finais, as duas equipes procuraram não se expor e pareciam satisfeitas em levar a decisão para as penalidades máximas.

Depois do gol, a partida perdeu intensidade e só voltou a se movimentar com duas alterações para cada lado – mas quem chegou com mais perigo foi o Treze. Aos 27, Marcelinho Paraíba aproveitou sobra de bola, mas pegou mascado, sobrando com a defesa do Cavalo de Aço.

Na disputa, brilhou a estrela do goleiro trezeano, Mauro Iguatú, que defendeu três batidas e garantiu a classificação – ao todo, os donos da casa chutaram quatro e fizeram dois (um dos que erraram foi justamente o arqueiro do Galo); os visitantes cobraram cinco e só anotaram um.

FICHA TÉCNICA DO JOGO

Treze-PB

Mauro Iguatu; Talisson (Alex Travassos), Ítalo, Nilson Jr e Silva; Carlos Coppetti, Dedé e Marcelinho Paraíba;
Leílson (Patrick), Maxwell Samurai (Leandro Love) e Ceará.
Técnico: Flávio Araújo
Imperatriz-MA

Jean; Gabriel Paulino, André Penalva, Anderson e Renan Luis; Cloves, Daniel Barros e Eloir; Adauto, Kaká (Diego Vitor) e Lucas (Thaynan depois Wanderley).
Técnico: Marcinho Guerreiro
Por Agência Futebol Interior
Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo