BABADO DA SEMANA

Uber exclui motoristas da plataforma por cancelamento constante de corridas

As recalamações de usuários são grandes, tanto na plataforma do aplicativo, quanto nas redes sociais

A Associação dos Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp) acusa a Uber de excluir, em todo o país, mais de 15 mil motoristas de aplicativo da plataforma por excesso de cancelamentos. Seria o equivalente a 1% de toda a base de motoristas do país, segundo a associação. A empresa nega a quantia e fala em 1,6 mil.

Como mostrou o portal g1 em julho deste ano, os condutores passaram a selecionar corridas em virtude do aumento do preço dos combustíveis. Do gasto diário de um motorista, a gasolina representa entre 40% e 50% e segundo o resultado do IPCA-15, divulgado nesta sexta-feira (24), o combustível acumula alta de 39,05% nos últimos 12 meses.

A Amasp diz que, entre efeitos da pandemia e, agora, da alta de combustíveis, cerca de 25% da frota paulistana de motoristas desistiu de trabalhar no segmento — nacionalmente, não há um levantamento. A oferta menor de motoristas aumentou o tempo de espera para passageiros.

“Foi uma exclusão sumária, o que deixou os motoristas em situação complicada. Nos termos de uso da plataforma, não há proibição à prática do cancelamento”, diz Eduardo Lima de Souza, presidente da Amasp.

Souza diz ainda que foi procurado por quase 1 mil motoristas retirados da plataforma do aplicativo.

“Desativada permanentemente”

Segundo o portal g1, ele teria conversado com três motoristas de aplicativo que foram excluídos da plataforma. Todos admitem os cancelamentos, mas dizem que os números apresentados pela plataforma não correspondem à quantia de viagens canceladas e que não foram avisados da possibilidade de exclusão.

Ao retirar um motorista da plataforma, a Uber envia uma mensagem dentro da plataforma e restringe o acesso para novas corridas. Alegando violação do Código da Comunidade Uber, a conta é “desativada permanentemente”.

“Na Uber, o cancelamento de viagens é um direito tanto do motorista quanto do usuário. Porém, o abuso desse recurso configura mau uso da plataforma, pois prejudica intencionalmente o seu funcionamento”, diz a nota enviada aos motoristas. (Por Gilberto Léda)

OPINIÃO DO G7

Só que nos últimos meses, pegar um carro de aplicativo em sido uma novela. Os cancelamentos atrasam os compromissos dos clientes e muitas vezes trazem prejuízos aos passageiros. Ao invés de cancelar o trabalhador, que trabalha o dia inteiro, muitas vezes 10, 12, 15h por dia e parte do dinheiro vai para combustível e UBER, deveria criar códigos de punições estipulando quantidades de cancelamentos por dia, já que realmente existem chamadas que não paga nem a gasolina gasta na corrida. Essa exclusão ríspida, pode tirar grandes profissionais da linha e deixar alguns picaretas.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo