NOTÍCIAS

Um olhar para a inclusão social

Em turma piloto no Maranhão, Sebrae capacita 19 jovens com Síndrome de Down, aptos para trabalharem com atendimento ao público.

Pesquisa da Secretaria Estadual de Trabalho e Economia Solidária, aponta que atualmente o Maranhão possui 3.331 milhões de maranhenses com algum tipo de deficiência empregados no estado, por meio da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015), o que representa cerca de 93% desse público inserido no mercado de trabalho estadual. Apesar de um número significativo, a taxa de ocupação nos diversos postos de trabalho ainda é pequena, tendo a ausência de políticas públicas, bem como a falta de profissionalização, como principais pontos que impedem a inclusão dessas pessoas.

Nesse sentido, o Sebrae Maranhão, atendendo a  uma proposta lançada pela Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE/MA), despertou um olhar para a socialização de jovens com algum tipo de deficiência no mercado de São Luís  e juntos atentaram para a necessidade de implantar uma qualificação voltada ao engajamento de jovens com Síndrome de Down no mercado local, criando assim a turma piloto que capacitou 19 jovens, por meio do curso Atendimento ao Público: Orientando Pessoas com Síndrome de Down para Atender Bem.

A turma piloto capacitou durante os meses de setembro e outubro 19 jovens com Síndrome de Down. Para o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, o curso foi uma iniciativa louvável de inclusão e de políticas públicas ao Maranhão, que faz com que jovens conquistem seu espaço profissional.

“Nos sentimos muito gratos por esta proposta que nos foi lançada. Esta é a primeira capacitação que o Sebrae realiza para o público com deficiência e que para nós foi um desafio responsável. Conseguimos fomentar o empreendedorismo como mecanismo de inclusão socioeconômica dessas pessoas”, apontou.

Ainda segundo João Martins, o intuito da instituição é prosseguir com o curso no ano que vem, e desenvolver projeto de engajamento de novas turmas para pessoas com deficiência.

Para o defensor público, Benito Pereira Filho, a iniciativa de criar condições para inclusão de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho é procedente de uma fissura social de não empregados no Estado. “Há no Maranhão um déficit de pessoas com deficiência empregados. Para que sejam absorvidas pelo mercado, idealizamos em parceria com o Sebrae, o curso profissionalizante com o intuito de fomentar a cidadania, emprego e renda ao segmento”, disse o defensor.

Projeto contou com metodologia inclusiva

O curso teve sua aula inaugural no dia 20 de setembro, e abordou uma metodologia vivencial e participativa, por meio de jogos, situações simuladas e das experiências advindas das atividades, onde foram expostos os conceitos e os conhecimentos, além dos momentos expositivos, de reflexão e de exibição de vídeos.

Imagem relacionada

A capacitação contou com dez encontros, de três horas cada, durante dois dias da semana, de 25 de setembro a 30 de outubro, onde foram estudadas temáticas como relações interpessoais; autoconhecimento, autoestima e autoconfiança; quem é o seu público e como encantá-lo; hábitos do trabalho (pontualidade, responsabilidade, hierarquia, higiene e rotina); dimensão de espaço, noções de direção e palavras mágicas; comunicação, linguagem corporal e alegria no atendimento; belezas de São Luís e incentivando o trabalho em equipe.

Prontos para o mercado

Agora, a aluna Beatriz Arruda, 28 anos, tem um novo caminho pela frente. Muito emocionada durante a solenidade de formatura, que ocorreu no último dia 09, a jovem relata sobre o projeto e as amizades que construiu durante o curso. “Gostei muito do curso, me ajudou a fazer amigos e aprender bastante, agora posso exercer uma profissão. Tenho uma qualificação que pode me ajudar a conseguir uma vaga de emprego. Sou muito grata a todas as minhas professoras, a minha família e a todos que colaboraram comigo nesse percurso de vitória”, disse a jovem com o semblante feliz.

Em cerimônia de certificação realizada pelo Sebrae, a emoção dos formandos espalhou generosidade a todos os convidados. A ocasião foi marcada por um momento festivo e alegre para os alunos que concluíram com êxito o curso. Segundo a coordenadora estadual de Educação Empreendedora do Sebrae no Maranhão, Raissa Amaral, a ideia foi cumprida com sucesso. “O objetivo de todo esse projeto é o de oportunizar a esses jovens, a veia empreendedora e estimular também a geração de renda na implantação do seu trabalho e dos seus negócios. Cumprimos com responsabilidade essa missão’’, afirmou Amaral.

Fotos: Reprodução

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!