ELEIÇÕES

Vitória histórica de João Martins em Bequimão, afunda de vez oposição

Cinco candidaturas da oposição sofreram a maior derrota já vista na história política de Bequimão-MA

A candidatura de João Martins (MDB) entrou para a história política de Bequimão. Desde que o grupo político de Zé Martins oficializou o nome de João Martins como único candidato da base, o efeito foi cascata dentro da oposição. Brigas e acusações dentro e fora, resultou em um racha com 5 candidaturas dentro da oposição.

E para consagrar o feito histórico na política bequimãoense, João Martins impôs uma derrota esmagadora aos candidatos da oposição, que continuam brigando, e dificilmente se juntarão após a vergonhosa derrota no último dia 15 de novembro. Foram 7.412 votos, a maior votação já recebida por um candidato a prefeito em Bequimão.

A vitória de João Martins mostrou que na política a união faz a força e fez jus ao nome família 15. Além de derrotar o candidato de Josimar Maranhãozinho, o ex-vereador Robson Cheira (PL) com uma diferença de 25,85% (3.778 votos), a surra foi maior ainda no terceiro colocado, o ex-prefeito Antônio Diniz (PDT),  com uma diferença elástica de 28,64% (4.186 votos).

Entre os candidatos da oposição derrotados por João Martins na luta pela vaga ao executivo, estão a candidata Dinha Pinheiro (DEM), que recebeu apenas 200 votos, Coronel Lopes (PSL), que recebeu 130 votos e Cesar Cantanhede (PRB), filho do ex-prefeito Leonardo Cantanhede, que abriu mão da candidatura e ainda sim obteve 14 votos. Foi uma derrota acachapante, que deixou a oposição rachada em 5 pedaços.

A vitória de João Martins impôs ainda uma derrota aos deputados Márcio Jerry (PCdoB), Josimar de Maranhãozinho (PL), Jucelino Filho (DEM) e Edilázio Jr (PSD), além do governador Flávio Dino que declarou apoio aos candidatos da oposição em Bequimão. Estão todos tontos até hoje após a derrota.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo