BABADO DA SEMANA

Após mandar direção tirar programa Ponto & Vírgula do Ar, Ricardo Capelli visita rádio Difusora FM

O secretário de Flávio Dino perseguiu, chantageou e pressionou a direção da rádio até tirar o programa do ar

O secretário de Comunicação de Flávio Dino, Ricardo Capelli, nem deixou completar 24h da saída do programa Ponto & Vírgula do ar para fazer uma visita comemorativa à rádio Difusora FM, emissora a qual foi chantageada e acabou se corrompendo e tirando o programa jornalístico de opinião do ar, simplesmente porque os jornalistas criticavam sua postura e do governo Flávio Dino por aceitar que jornalistas e radialistas sejam torturados psicologicamente por Ricardo Capelli. O ditador da comunicação do Palácio dos Leões irou programa do ar na sexta e no sábado, foi mostrar quem manda na emissora. É assim que funciona o Maranhão governado pelo democrata Flávio Dino, que critica Bolsonaro e faz pior que o Bozo.

Em tom comemorativos, Ricardo Capelli fez questão de divulgar sua visita a rádio Difusora neste sábado (29). “Visitei a rádio Difusora acompanhado pelo superintendente do grupo, Paulo. Foi uma imensa satisfação sentar na bancada e poder conversar com seus ouvintes. Informação de qualidade salva vidas. Juntos vamos vencer o coronavírus”, descreveu o secretário Capelli em seu twitter.

Ricardo Capelli tirou o sábado para visitar emissoras de rádio em São Luís, tentando passar uma imagem de parceiro da comunicação, mas foram justamente essas emissoras que o Garoto de recado de Flávio Dino tem usado para pedir a cabeça de jornalistas e radialistas, que criticarem o governo comunista. Capelli reúne diretamente com os proprietários de emissoras e pede para amordaçar e demitir profissionais ou tirar programas independentes do ar na cara dura, ameaçando tirar a verba publicitária das emissoras. É pressão em cima de pressão!

Conheça a trajetória desastrosa de Capelli

Ricardo Capelli atuou apenas 2 anos como jornalista (1997 a 1999) e logo entrou na política por está dentro dos Movimentos Estudantis, que é a cara do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Em 2008, Ricardo Capelli na sombra de Jandira Feghali, tentou uma vaga de vereador na cidade do Rio de Janeiro. Derrota acachapante nas urnas. Como prêmio de consolação ganhou um cargo no Ministério dos Esportes, comandado pelo comunista Orlando Silva, principal padrinho de Capelli e responsável por ele estar no Palácio dos Leões. Em 2015, a pedido da cúpula do PCdoB nacional, Flávio Dino nomeou Ricardo Capelli para comandar o escritório da gestão comunista em Brasília. Atualmente é o Secretário de Comunicação do governo Flávio Dino e tem sido o garoto de recado de Márcio Jerry, Carlos Brandão e Flávio Dino.

Segundo fontes do G7, tudo que Capelli tem feito, tem aval diretamente do trio citado acima. “Primeiramente Capelli não conhecia ninguém aqui em São Luís, não conhecia radialistas, jornalistas e muito menos donos de emissoras. Ele deve ter recebido a lista das vítimas, o relatório como agir e está colocando em prática pessoalmente, aqui que Flávio Dino sempre teve vontade, já que perseguiu muita gente da comunicação por meio da justiça. Todo mundo sabe que após o governo Capelli voltará para o Rio de Janeiro e Flávio Dino continuará atuando nos palcos da política maranhense, fingindo ser democrático, mas por trás das cortinas faz suas macacadas”, descreveu uma fonte do G7, que prefere não se identificar por causa das perseguições.

Em outubro de 2011 o jornalista Leandro Colon, colunista do Jornal Estadão já havia contado a história de Ricardo Capelli, que não pode servir de exemplo para nenhum jornalista que se prese. Veja clicado AQUI… a matéria completa no Estadão.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo