BABADO DA SEMANA

Bolsonaro passou 9 meses para responder à Pfizer sobre vacina, mas respondeu SIM em 2 minutos pela Copa América

Nenhum pais quis sediar a Copa América por causa da Pandemia, mas Bolsonaro faz questão e ainda diz que a final será com público

Está mais que comprovado que de nada adianta uma Câmara Federal com 513 deputados e um Senado com com 83 homens, que passados no liquidificar, a matéria prima não daria para construir um homem de verdade. É notório que a política precisaria ter homens de coragem, sangue os olhos, e decididos a matar ou morrer, mas os que foram eleitos são covardes, quase todos com rabo preso, de joelhos para o presidente, e nada conseguem resolver, já que o povo está em último lugar em suas preferências.

Com quase 500 mil brasileiros mortos, ainda existem deputados e senadores que defendem o presidente da República com unhas e dentes, que passou 9 meses para responde a carta da Pfizer sobre vacina contra a Covid-19, mas demorou apenas 2 minutos para dizer SIM sobre o Brasil sendo sede de uma competição, que atualmente tem menos valor que um torneio de pelada. Nenhum pais quis se arriscar neste momento, onde hospitais estão lotados e falta vacina apenas no Brasil.

E sabe quem quis a Copa América, Jair Messias Bolsonaro, aquele mesmo que criticou Lula e Dilma por construir estádios para a Copa do Mundo de 2014. É bom lembra aos bolsonaristas e seus rebanhos, que futebol profissional, seja na Copa do Mundo ou Copa América, se faz em estádios. Será que Bolsonaro vai determinar que as partidas sejam realizadas nas areias das praias? Com a palavra os críticos dos estádios e defensores da Copa América.

Nessa ideia macabra de Bolsonaro, sabe quem está por trás? A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), aquela entidade futebolística formada por investigados, alguns que sequer podem sair do Brasil, mas encontraram um louco para dar a Copa América, que deve gastar uns trocados de milhões do povo brasileiro, que deveriam servir para compra de vacina contra a Covid-19.

É mais um tapa na cara dos brasileiros em plena pandemia do novo coronavírus, onde milhares morrem por dia de Covid-19 e outros passam fome. Os governadores podem agir e resolver isso ao não liberar jogos da Copa América em seus estados.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo