LUTO

Brasil chega a 230 mil óbitos causados pela Covid-19

País tem 9,4 milhões de pessoas infectadas pelo novo coronavírus

O Brasil chegou nesta sexta-feira à marca de 230 mil mortes causadas pela Covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 1.244 óbitos, elevando para 230.127 o total de vidas perdidas para o novo coronavírus. A média móvel foi de 1.050 mortes, 3% maior do que o cálculo de duas semanas atrás.

Foram contabilizados 51.319 novos casos desde as 20h de quarta-feira, totalizando 9.449.088 de infectados pelo Sars-CoV-2 no país. A média móvel foi de 47.087 diagnósticos positivos, 8% menor do que o cálculo de 14 dias atrás.

Nesta sexta-feira os estados Rio Grande do Norte e Roraima não divulgaram dados sobre casos e mortes causados pelo novo coronavírus.

A “média móvel de 7 dias” faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído” causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Mais de 3,3 milhões de doses de vacina contra Covid-19 já foram aplicadas no Brasil. Os dados de 24 estados apontam que foram 3.364.744 primeiras doses aplicadas e 1.962 de segundas doses.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prepara um documento para enviar à Casa Civil solicitando veto do presidente Jair Bolsonaro ao trecho da Medida Provisória aprovada na quinta-feira no Senado, que fixa prazo de cinco dias para que a Anvisa aprove vacinas que já tenham obtido aval de agências no exterior. Além disso, a Anvisa também considera mover uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar a medida aprovada no Congresso.

Leia mais clicando AQUI…

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo