ELEIÇÕES

Célia Rocha busca vaga de vereadora em Bacabeira-MA

A líder comunitária vai fazer a 4ª tentativa na busca para ingressar no legislativo

“Comovente” – Assim pode ser definida a história de Célia Cristina Rocha, ou Célia Rocha, como é mais conhecida. Filha mais nova de seis irmãos, ela nasceu na comunidade Tapera, em Peri de Cima – município de Bacabeira, no dia 19 de abril de 1969. Ainda muito pequena mudou-se com sua mãe Maria da Conceição Rocha Corrêa para o povoado José Pedro, onde conviveu com ela até os 68 anos, vindo a falecer no dia 31 de janeiro 2002.

Filha de mãe solteira, Célia Rocha teria tudo para se tornar amargurada, sem objetivos, sem perspectivas de vida, sem propósitos, mas Deus tinha um plano para sua vida. No entanto, ao contrário de muitas outras histórias que você já deve ter ouvido, ela ousou ser mais, batalhou e não se acovardou, estudou, formou-se em Educação Física, prestou concurso público e hoje é funcionária da Prefeitura de Bacabeira, alcançando também sua estabilidade.

Quadra poliesportiva de José Pedro, pedido seu para a prefeita. “Só tenho à agradecer”.

A partir daí, ela passou a escrever sua própria história. Casou com a funcionária pública Elaine, com quem já convive há alguns anos. Célia Rocha é personagem desta semana da série de reportagens especiais que o PSL bacabeirense vem disponibilizando em seus perfis das redes sociais para mostrar um pouco do histórico de cada um dos pré-candidatos nas eleições proporcionais de 2020 no município.

Em entrevista ao titular do blog, a candidata a vereadora que desde cedo aprendeu a vencer as dificuldades, explica os motivos que o levaram a disputar uma vaga na Câmara de Bacabeira pela 4ª vez no município.

Célia é uma incentivadora do esporte, principalmente do futebol feminino

TRAJETÓRIA POLITICA

Com o anseio de quem tem sede de mudança decidiu concorrer ao mandato de vereadora da cidade pela primeira vez em 2004, mas não logrou êxito e obteve na época apenas 50 votos. Ela voltou a concorrer novamente oito anos depois, nas eleições de 2012, quando conquistou 125 votos. A última vez que se aventurou nas urnas foi no último pleito municipal em 2016, quando alcançou apenas 89 votos

A vontade de representar o povo aliada ao seu caráter e perseverança, a fizeram ainda mais incansável. Esses mesmos ideais ela espera levar para o parlamento, caso venha lograr êxito na disputa de 2020. Com pulso forte e coração imenso ganhou espaço no cenário político e vem se sobressaindo por sua atuação maciça e ações concretas como presidente da Associação de Moradores do José Pedro. Sendo assim uma representante engajada com as questões da nossa cidade e como ela mesmo defende, “não tem promessa de campanha tem compromisso com o povo”.

Ela exibe com orgulho o certificado de conselheira do Pacto pela Paz

Célia mostra com orgulho, algumas das ações realizada como líder comunitária. Nessa função, conquistou vários investimentos para a localidade como, por exemplo, a construção de uma quadra esportiva, solicitação de asfaltamento da comunidade e várias outras conquistas.

Pensando numa nova maneira de fazer política, desde o início de sua tratória, Célia mostrou que veio para lutar pela sociedade nas questões que afligem a população como saúde, infraestrutura, transporte, educação, esporte/lazer e cultura. Prova de sua atuação diferenciada, é que ela arregaçou as mangas e colocou em prática uma de suas maiores bandeiras: o esporte.

Célia está sempre apoiando as ações dos pescadores de sua comunidade

“Hoje vou disputar a quarta eleição com o propósito de estar ao lado do povo, por conhecimento das grandes necessidades de um parlamentar no dia dia dos nossos conterrâneos, pois a falta dos nossos representantes na Câmara é muito grande nas nossas comunidades. Hoje sou representante da Associação de Moradores do Povoado de José Pedro, mas meu forte também é o esporte. Eu dou grande assistência para algumas agremiações, conheço todos os povoados da nossa querida Bacabeira, tenho o conhecimento da falta de um vereador nas comunidades para os diálogos mais urgentes. O vereador tem direitos e deveres, mas, nem todos cumpriram com seus deveres e não merecem o direito de voltar a representar o povo”, desabafou.

QUEM É ELA?

Célia Cristina Rocha, conhecida por Célia Rocha, é funcionária pública, nasceu na Tapera Peri de Cima, no dia 19/04/69. Ela é casada com Elaine que tem todo o seu respeito e cria com muito amor e carinho o pequeno Kevin Cauã, garoto que cria como seu filho. Filha de Maria da Conceição Rocha Corrêa, que era conhecida popularmente por Maroca, se mudou para José Pedro onde conviveu com sua genitora até os 68 anos.

Célia tem seis irmãos e foi criada sem pai, já que sua genetriz era mãe solteira e tinha suas tarefas pesadas para criar sua prole. A saudosa Maroca – como era mais conhecida – foi uma mulher muito pobre e vivia do seu trabalho digno para dá aos filhos bons exemplos.

Ela ao lado do de Kevin Cauã, garoto que cria como seu filho

“Agradeço à Deus todos os dias, pois eu e meus irmãos não tivemos o melhor alimento, as melhores roupas, muitas vezes não íamos às repartições por não tê-las. No entanto, Deus dava para nós [filhos] a maior e melhor riqueza que um filho pode ter de sua mãe: calor, carinho, confiança, e um bom exemplo para sua criação”, destacou.

Ela lembra que na sua casa não tinha nada [nenhum objeto] de valor, mas possui seu ouro mais valorizado: a sua mãe, uma mulher pobre da roça, da cozinha dos grandes fazendeiros da época (José Baiano, Hermógenes, Nelson e o grande Saudoso Benedito Coelho, todos falecidos), mas com um grande coração.

Célia lembra que foram os vizinhos que ajudaram sua mãe a criar seus irmãos. “Essas pessoas ajudaram muito a nossa mãe a nos criar, muitas vezes ela saia cedo para roça e deixava eu e meu irmão mais novo João em casa, e nós dois íamos para a casa dos vizinhos mais próximos, João Alemão ou Antonio Garrafa, passávamos o dia por lá, muitas vezes merendávamos por lá mesmo, até a nossa mãe chegar da roça pôr volta das 18h00 e ela ia preparar aquele batido de jongome, vinagreira, quiabo e com farinha seca, nós jantávamos felizes da vida”, contou.

Mãe dedicada, ela está sempre acompanhando Kevin Cauã nas ações sociais e na escola

A candidata do PSL conta que não tinha aquela vontade de ir à escola, pois faltava àquele incentivo. Ela, entretanto, não culpa a mãe, pois o tempo que ela tinha era do trabalho para sustentar a família.

“Deus abriu a segunda porta na minha vida, ao passar um dia na casa da família do senhor Benedito Coelho (já falecido) e sua esposa Zezé Coelho, fiquei até o dia de hoje, digo isso por que é minha outra família, pois ali tive uma boa alimentação, uma boa educação, escola. A Zezé Coelho tem todo o respeito que um filho tem com sua mãe e é a minha melhor amiga”, relata.

Como presidente da Associação de Moradores de José Pedro, tenta buscar melhorias para aquela comunidade

JOGO RÁPIDO

ISAÍAS – Onde você estudou e se formou?

CÉLIA – Fiz meu primário na Escola Municipal José de Castro Viana, na comunidade de José Pedro e o 1º grau no CEMA, na sede de Bacabeira, mas o 2º Grau cursei no Colégio Nascimento Moraes, em Rosário (Magistério). Em 2015, me formei em Educação Física.

ISAÍAS – Você já concorreu ao cargo quantas vezes?

CÉLIA – Fui candidata em 2004 para compor chapa e tive 50 votos, em 2012 conquistei 125 votos e em 2016 alcancei 89 votos. Espero que desta vez eu possa lograr exito nas eleições deste ano.

ISAÍAS – Por que você quer ser vereadora?

CÉLIA – Tá na hora da mudança! Vamos acreditar que podemos fazer a diferença com as mulheres, dando aquela oportunidade que realmente nós merecemos como eleitores, pois nós temos um grande exemplo dentro da nossa querida Bacabeira, a administração atual da prefeita Fernanda Gonçalo, uma mulher que realiza um brilhante trabalho e é esse exemplo que o povo quer e merece. Acredito que chegou a hora de nós mulheres conquistarmos a confiança e o respeito da população bacabeirense. Eu quero ser representante legislativo, eleita pelo povo e ter como função legislar, criar leis que tornem a sociedade mais justa e mais humana.

ISAÍAS – O que sua mãe representa em sua vida?

CÉLIA – Minha mãe é minha heroína

ISAÍAS – Que palavra define a amizade com dona Zezé Coelho, sua segunda mãe?

CÉLIA – A palavra é gratidão. Sou grata a ela por tudo.

ISAÍAS – Qual mensagem você vai carregar nessa campanha?

CÉLIA – Nas mãos de Deus, o impossível se torna possível.

ISAÍAS – Célia, deixou você com suas considerações finais

CÉLIA – Isaías, agradeço a oportunidade de contar um pouco da nossa história e falar das pretensões na Câmara. Deixo aqui os meus agradecimentos à Deus, e um grande abraço para todos vocês.

Por Isaías Rocha

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo