POLÍTICA

Deputado que teria levado pressão de agiota na Assembleia e dado calote com cheque sem fundo, declara empobrecimento ao TSE

Leonardo Sá carrega em seu currículo inúmeras tretas dentro e fora da política pinheirense

O deputado estadual Leonardo Sá, que em menos de 90 dias trocou de partido e lado político três vezes, tem andado desesperado para tentar se reeleger em outubro deste ano. Nos bastidores da Assembleia Legislativa as notícias que circulam a seu respeito não são nada agradáveis ao gosto do eleitor maranhense.

Leonardo Sá é acusado de emitir cheques sem fundo e ser cobrado por agiota dentro de seu gabinete na Assembleia Legislativa, como noticiou o blog omunicipalista.com (Reveja Aqui). O paraibano também conhecido por não cumprir acordos com aliados, que mostra claramente, que os que apoiam ele em uma eleição, se afastam automaticamente no pleito seguinte. Leonardo Sá mesmo fazendo um pré-campanha milionária, declarou empobrecimento nestas eleições ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As informações são do Divulgacand 2020  (Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais) no site do TSE. Nas eleições 2020 quando Sá foi candidato a prefeito na cidade de Pinheiro pelo (PL), apoiado por Josimar de Maranhãozinho, o agora deputado do PP declarou à justiça eleitoral R$ 990.000,00 (novecentos e noventa mil reais) em bens.

Na época os candidatos a vereador que acompanharam Sá em Pinheiro, acusaram o deputado de ludibriá-los, contraindo dividas eleitorais por acreditarem em acordos firmados para o pleito. Depois das eleições municipais, 90% do grupo político abandonou Sá por decepção e falta de companheirismo.

Já nas eleições estaduais deste ano, Leonardo Sá, deputado estadual aliado do governo Carlos Brandão, declarou empobrecimento a justiça eleitoral. Sá declarou que perdeu receita nos últimos dois anos de quase meio milhão declarando a justiça apenas R$ 640.000.00 (seiscentos e quarenta mil reais) em bens.

Que a fama de caloteiro e o fato ocorrido em Pinheiro com aliados nas eleições municipais sirva de exemplo para os novos apoiadores. Em 2018, muitos aliados de Leonardo Sá, inclusive em Bequimão, abandonaram a barca do médico. Nestas eleições, o Médico conseguiu apoio de 4 vereadores. Mas segundo circula a rádio Peão FM, teria um cascalho alto evolvido nas negociações. Será?

Com informações do Blog de Vandoval Rodrigues

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!