POLÍTICA

Deputado Wellington denuncia supersalários de membros do SINPROESEMMA no Governo do Maranhão

“Segundo o Portal da Transparência, o 2º vice-presidente do SINPROESEMMA também estaria recebendo ‘supersalário’ de R$ 28 mil

Na manhã da última quarta-feira (6), o deputado estadual Wellington do Curso voltou a denunciar o caso dos ‘supersalários’ envolvendo os professores que integram a direção do SINPROESEMMA. De acordo com o parlamentar, segundo dado obtidos no Portal da Transparência, além do atual presidente do Sindicato, Raimundo Oliveira e do Secretário de Finanças, José dos Santos Brussio e do vice-presidente, o 2º vice-presidente, Jaile Antônio Lopes dos Santos, também teria recebido salários de R$ 28 mil reais em 2021 como professor da rede estadual, no entanto, após denúncia na tribuna, os dados teriam sido alterados no Portal da Transparência.

Ao mencionar o caso, Wellington destacou que inserir ou alterar e modificar dados públicos em sistema de informação pode caracterizar crime e afirmou que solicitará esclarecimentos da SEDUC e da Secretaria de Transparência e Controle acerca das alterações ocorridas no Portal da Transparência.

“De acordo com informações do Portal da Transparência do Governo do Estado, além dos casos que já denunciamos, também tivemos acesso, no dia 09 de março, à remuneração do 2º vice-presidente do SINPROESEMMA, Jaile Antônio Lopes dos Santos e constatamos o recebimento de salários mensais de R$ 28 mil reais como professor do estado em 2021. Estranhamente, após denunciar o primeiro caso de supersalário de membros do sindicato na tribuna, no mesmo dia 09 pela tarde, todos os salários de professores membros da direção do SINPROESEMMA diminuíram. Isso é crime! Estão manipulando dados no Portal da Transparência como querem! Com qual objetivo? O que querem esconder? Fica o questionamento. Já solicitamos à SEDUC que encaminhe as ordens de pagamento dos membros do SINPROESEMMA para averiguar os reais salários, afinal, nenhum professor da rede pública estadual recebe esses valores. Além disso, também já solicitamos da Secretaria de Transparência e Controle que envie informações sobre as todas alterações ocorridas no dia 09, bem como a autoria dessas modificações, pois, o Portal da Transparência deveria ser uma ferramenta séria e com credibilidade, afinal, estamos falando de um meio que deveria garantir o direito fundamental à informação para todos os cidadãos”, disse o deputado estadual Wellington do Curso.

DENÍNCIA NA TRIBUNA DA ASSEMBLEIA

O deputado estadual Wellington do Curso já havia denunciado dias atrás outro caso dos ‘supersalários’ envolvendo os professores que integram a direção do SINPROESEMMA. De acordo com o parlamentar, segundo dado obtidos no Portal da Transparência, além do atual presidente do Sindicato, Raimundo Oliveira, o secretário de finanças (tesoureiro) também recebeu salários de R$ 34 mil reais em 2021 como professor da rede estadual, no entanto, após denúncia na tribuna, os dados foram alterados no Portal da Transparência.

Ao mencionar o caso, Wellington destacou que inserir ou alterar e modificar dados públicos em sistema de informação pode caracterizar crime e afirmou que solicitará esclarecimentos da SEDUC e da Secretaria de Transparência e Controle acerca das alterações ocorridas no Portal da Transparência.

“Recebemos denúncia de um membro da diretoria do SINPROESEMMA de Imperatriz sobre os supersalários de professores de integram a direção do sindicato. Ao averiguar as informações no Portal da Transparência, além dos casos que já denunciamos, também tivemos acesso, no dia 09 de março, à remuneração do atual Secretário de Finanças do SINPROESEMMA, José dos Santos Brussio e constatamos o recebimento de salários mensais de R$ 34 mil reais como professor do estado em 2021. Estranhamente, após denunciar o primeiro caso de supersalário de membros do sindicato na tribuna, no mesmo dia 09 pela tarde, todos os salários de professores membros da direção do SINPROESEMMA diminuíram, inclusive o do presidente, que antes era de R$ 15 mil e baixou para R$ 3.783 bruto. Isso é crime! Estão manipulando dados no Portal da Transparência como querem! Com qual objetivo? O que querem esconder? Fica o questionamento. Já solicitamos à SEDUC que encaminhe as ordens de pagamento vinculadas ao senhor José dos Santos Brussio, tesoureiro do SINPROESEMMA, para averiguar seu real salário, bem como de todos os membros da direção do SINPROESEMMA, afinal, nenhum professor da rede pública estadual recebe esses valores. Além disso, também já solicitamos da Secretaria de Transparência e Controle que envie informações sobre as todas alterações ocorridas no dia 09, bem como a autoria dessas modificações, pois, o Portal da Transparência deveria ser uma ferramenta séria e com credibilidade, afinal, estamos falando de um meio que deveria garantir o direito fundamental à informação para todos os cidadãos. Por fim, já enviamos várias solicitações para que o governador Flávio cumpra a Lei do Piso e reajuste em 33,24% os salários dos professores da rede pública estadual ou então aumente o salário de todos professores para R$ 15 mil, igual ao salário do presidente do SINPROESEMMA, de acordo com o Portal da Transparência, afinal, todos os professores merecem ser valorizados e tem um salário justo sem precisar ser membro do sindicato”, disse o deputado estadual Wellington do Curso.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!