LEGISLATIVO

Eidimar Gomes quer instalação de restaurante popular na Vila Embratel

Parlamentar usou estudo do IBGE para reforçar o pedido para a comunidade

A vereadora Eidimar Gomes (PL), após diálogo com moradores da Vila Embratel, apresentou ao Governo do Estado a solicitação para instalação de um Restaurante Popular no bairro. A sugestão, que já foi protocolada na Câmara de São Luís como propositura, visa proporcionar refeições balanceadas, comercializadas a preços baixos, em uma das regiões mais carentes da área Itaqui-Bacanga.

Segundo a parlamentar, o pedido é uma forma de ajudar a mitigar os efeitos da fome na capital maranhense, e a medida visa ampliar o acesso ao alimento para as pessoas que mais precisam.

“A implantação desse mecanismo irá facilitar a vida dos nossos trabalhadores e das famílias de baixa renda da Vila Embratel, um dos bairros mais populosos da nossa região”, destacou.

De acordo com a vereadora, a demanda da Vila Embratel é gigantesca e a comunidade fica numa área totalmente desassistida pelo poder público. Ela chegou a visitar a localidade, nessa terça-feira (22), em busca de um local para sugerir ao poder público a instalação do espaço.

“Sabemos que as condições financeiras que as famílias teriam para se deslocar até o Anjo da Guarda, um percurso que requer transporte e é caro. Essa situação impede que as pessoas possam fazer essa locomoção para serem atendidas pelo único Restaurante Popular existente na região”, completou.

Pelo fato de a alimentação ser um direito básico do cidadão, a vereadora afirmou que fará o pedido, reiterando algumas propostas que já foram aprovadas. A parlamentar usou o censo do IBGE para reforçar o pedido. De acordo com os dados estatísticos, o bairro conta com 23.506 habitantes, sendo que mais de 1.576 vivem com uma renda de até R$ 70,00

“A alimentação é um direito básico do cidadão e eu quero pedir ao governador, reforçando algumas propostas que já foram aprovadas, que a Vila Embratel seja contemplada com o Restaurante Popular. Segundo o IBGE, o bairro conta com 23.506 habitantes, sendo que mais de 1.576 vivem com uma renda de até R$ 70,00”, concluiu.

O que diz a estatística?

Segundo o IBGE, pelo menos 8,4% da população que mora em aglomerados subnormais em São Luís estão em situação de extrema pobreza, famílias que auferem até R$ 70,00 por mês. O estudo mostra que na área Itaqui-Bacanga, esse percentual é um pouco maior, 8,8% (5.626 pessoas), sendo que a maioria dos aglomerados têm um percentual superior à média.

Em termos absolutos, os aglomerados da área Itaqui-Bacanga com maior quantidade de extremamente pobres, são: Vila Embratel, com 1.576 pessoas; Vila São Luís (940) e Sá Viana (938).

Décadas de lutas

A história do bairro confunde-se com a da área Itaqui-Bacanga e também com a da

Universidade Federal do Maranhão (UFMA). A Vila Embratel surgiu como um loteamento para remanejamento das famílias do Sá Viana, no fim da década de 80, quando a UFMA passou pelo seu primeiro grande programa de expansão. A ocupação da área, que inicialmente foi batizada de “Novo Sá Viana” e chegou a ser chamada “Vila do Amor”, começou no dia 1° de fevereiro de 1978. No ano seguinte, o bairro recebeu o nome de Vila Embratel, em homenagem a uma torre de transmissão de rádio que ficava no local.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!