EDUCAÇÃO

Felipe Camarão participa de Encontro sobre Educação em Brasília

Vice-governador licenciado e secretário de Educação do Estado faz o que mais gosta

O vice-governador e secretário de Educação do Maranhão, Felipe Camarão, esteve na terça-feira (18), em Brasília, participando do Encontro Anual Educação Já 2023, promovido pelo Todos Pela Educação, com o intuito de debater caminhos e firmar compromissos nesse novo ciclo da Educação Básica, à luz do atual cenário nacional após 100 dias de gestões eleitas em âmbito federal e estaduais.

No Encontro, que conta com a participação de importantes lideranças políticas e gestores públicos, além de especialistas, profissionais da educação, sociedade civil organizada de todo o país, o vice-governador representou o Maranhão nesse momento que visa o fortalecimento do Pacto Nacional pela educação pública gratuita e de qualidade para todas e todos os brasileiros.

“É de suma importância ambientes como esse que proporcionam a troca de experiências e o diálogo sobre a realidade da educação brasileira, em todos os estados. Não podemos debater educação sem considerar a heterogeneidade do nosso país e sem contar com a efetiva participação dos atores que conhecem a realidade da educação brasileira na ponta. Saio daqui muito feliz e com importantes ideias para nosso Maranhão”, declarou o vice-governador.

Durante o Educação Já, foram discutidos temas de alicerce da educação, tais como: alfabetização, educação inclusiva e o debate em torno do Novo Ensino Médio, além da pauta de maior visibilidade atualmente que é a questão do enfrentamento à violência e ataques às escolas.

Para a presidente do Todos Pela Educação, Priscila Cruz, este é um importante espaço para discutir as causas e efeitos, mas, principalmente, para debater as formas para que seja mantida a segurança no ambiente escolar, cultivando e preservando a cultura de paz.

“Como aprender em uma escola em que as crianças estão com medo? Esse momento é para que a gente possa debater e combater esse terrível presente. O encontro também é sobre o passado que teima em prevalecer, mas que temos que deixar lá. Um passado de racismo, preconceito, falta de tolerância”, destacou Priscila Cruz.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo