VACINA

Flávio Dino anuncia novas medidas contra Covid-19

Os estabelecimentos devem funcionar com 50% da capacidade

Em coletiva nesta sexta-feira (14), no Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino anunciou novos grupos prioritários para receber a vacinação contra Covid-19.

O chefe do executivo estadual informou o retorno ao trabalho de pessoas do grupo de risco que já vacinaram, divulgou a chegada de novo lote de vacinas Coronavac, prorrogou medidas sanitárias e atualizou o cenário da doença no Maranhão.

Pessoas em situação de rua, caminhoneiros e profissionais dos transportes rodoviário, ferroviário, aéreo, aquaviário e portuário são os novos grupos prioritários para vacinar contra a Covid-19.

Novas vacinas chegam ao Maranhão até segunda-feira (17). Trata-se de lote da Coronavac, que será distribuído a 33 municípios maranhenses para aplicação da segunda dose.

Na vacinação dos profissionais da educação, o estado obteve o melhor desempenho proporcional do Brasil, com 83 mil imunizados.

Na rede estadual, haverá reunião com gestores; e quanto ao ensino superior, o governador lembrou que há a autonomia das instituições para definir. Paralelamente, o Governo segue a vacinação dos grupos determinados pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

Flávio Dino anunciou que pessoas do grupo de risco que já foram vacinadas podem retornar ao trabalho após 30 dias – exceto gestantes. A medida vale para setores públicos e privados. As medidas vigentes permanecem até dia 24 de maio. Portanto, escolas públicas manterão aulas na modalidade online; escolas privadas no modelo híbrido (online e presencial); indústria e comércio (incluindo academias), das 9h às 21h; bares e restaurantes, até às 23h; supermercados de 6h à 0h; delivery até 23 horas. Os estabelecimentos devem funcionar com 50% da capacidade.

Eventos com 50 pessoas estão permitidos; música ao vivo, a partir deste sábado (15); eventos com até 100 pessoas, a partir da segunda-feira (17); administração pública estadual e igrejas, funcionam com 50% da capacidade; e demais protocolos sanitários – uso de máscaras, distanciamentos social – continuam obrigatórios.

Por Clodoaldo Corrêa

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo