POLÍTICA

Flávio Dino rejeitou policiais civis de fizerem sua escolta pessoal

Flávio Dino (PSB) editou a lei que rege sobre a escolta pessoal de ex-governadores

Levantamento do site Folha do Maranhão mostra que, antes de sair do governo, o ex-governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB) editou a lei que rege sobre a escolta pessoal de ex-governadores, tirando policiais civis da lista de membros a serem escolhidos.

De acordo com a Lei nº 8.507 de 16 de novembro de 2006, que dispõe sobre medidas de segurança e apoio pessoal em favor de ex-governador do Estado, e dá outras providências, o governador que deixar o governo terá direito de utilizar os serviços de 5 servidores para atividades de segurança e apoio pessoal, bem como um veículo oficial, com o respectivo motorista, durante o período de um mandato subsequente ao seu.

Segundo a lei, a equipe será composta de 1 ajudante-de-ordens e 1 motorista pertencente aos quadros da Polícia Militar ou Corpo de Bombeiros Militar, 2 policiais civis integrantes do quadro de pessoal da Secretaria de Segurança Pública e 1 assessor de simbologia DGA.

Antes de sair do governo, Flávio Dino, através da medida provisória 381 de 31 de março deste ano, alterou art. 1º da Lei nº 8.507, de 16 de novembro de 2006, modificando a suas escolhas, trocando policiais civis da sua escolta pessoal para colocar policiais militares. Com isso, o governador passou a contar com 4 policiais militares que irão lhe acompanhar por um prazo de 365 dias.

A decisão de tirar policiais civis da sua escolta pessoal, deve-se a difícil relação que Flávio Dino manteve com a categoria durante o seu governo. Recentemente, policiais civis fizeram um grande protesto na frente do Palácios do Leões, afirmando que foram traídos pelo ex-governador, onde falavam em um possível reajuste no qual foi prometido a categoria.

Veja abaixo a medida provisória

Medida-Provisoria-381 Flávio Dino não quis que policiais civis fizessem sua escolta pessoal

Por Folha do Maranhão

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!