DECRETO

Funcionários da Cemar Equatorial são presos em Pinheiro-MA

Eles são acusados de furtar cabos de energia da própria empresa onde trabalham

Cinco funcionários da Equatorial Energia (Cemar) foram presos na zona rural do município de Pinheiro-MA, quando desviavam cabos e outros matérias de propriedade da empresa. Ao todo sete pessoas foram presas durante a operação realizada pela Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar.

A polícia já estava investigando o caso e os investigadores descobriram que um caminhão da empresa estava sendo descarregado no povoado Outeiro do Finca, na zona rural daquele município. As equipes foram para o local e flagraram os acusados tirando os cabos do caminhão da empresa e colocando em um veiculo Voyage.

Foram  apreendidos 1 tonelada de cabos de energia de alumínio, uma arma de fogo e cerca de R$ 7 mil reais em dinheiro. Todas as pessoas presas foram autuadas em flagrante e levadas para a Unidade Prisional, localizada na cidade de Pinheiro, para aguarda o parecer da justiça.

Em nota, a Equatorial Energia explica, que os cinco colaboradores presos fazem parte da empresa terceirizada, responsável por algumas obras na região. E que a Equatorial tem acompanhado as investigações da Polícia Civil.

                                                                  Nota de Esclarecimento

A Equatorial Maranhão informa que durante a operação conduzida pela Polícia Civil, no município de Pinheiro na quinta-feira (24), cinco colaboradores da empresa parceira responsável por algumas obras realizadas na região foram presos. A Empresa esclarece que tem acompanhado as investigações da Polícia e que a prestadora de serviços adotou as providências cabíveis ao caso.

A Equatorial Maranhão faz valer um rígido código de ética para seus colaboradores próprios e terceirizados e não compactua em nenhuma hipótese com a prática.

Att: Assessoria da Equatorial Maranhão

Atualização: 18h40 (28.12.2020)

Por Silvan Alves

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo