CULTURA

Homem que xingou Fernanda Montenegro é nomeado por Bolsonaro

O dramaturgo Roberto Alvim agora irá assumir a Secretaria Especial de Cultura no governo Bolsonaro

O presidente da República, Jair Bolsonaro, nomeou o dramaturgo Roberto Alvim para chefe da Secretaria Especial de Cultura. A nomeação de Alvim, cujo nome de registro é Roberto Rego Pinheiro, foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (7). Alvim exercia cargo de diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte (Fundação Nacional de Artes).

O dramaturgo ganhou a simpatia da ala bolsonarista quando, em setembro, usou seu Facebook para atacar a atriz de 89 anos. Na publicação, ele usa palavras como “sórdida” para descrevê-la. O texto escrito por ele surgiu em consequência da capa para a edição de outubro da revista literária Quatro cinco um, em que Fernanda é retratada como uma bruxa sendo queimada em uma fogueira de livros.

Em entrevista ao canal de Antônia Fontenelle, Alvim justificou os ataques citando o governo de Jair Bolsonaro. “O que eu fiz não foi um ataque, foi uma resposta. A Fernanda Montenegro tirou uma foto para uma revista vestida de bruxa, amarrada em uma fogueira de livros, prestes a ser queimada. Então, o que ela estava projetando naquela imagem era a de que o Brasil vive em um estado totalitário, que o Brasil queima vozes discordantes em fogueiras. Ora, bolas. O presidente Bolsonaro alguma vez queimou pessoas ou prendeu vozes discordantes? O governo de Jair Bolsonaro é qualquer coisa, menos estado totalitário”, rebateu ele, na ocasião.

Além de Bolsonaro, o ato da nomeação de Alvim foi assinado também pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra. A Secretaria Especial de Cultura segue subordinada à pasta até o fim do ano, quando deverá ser transferida para o Ministério do Turismo.

Por UOL

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close