MARANHÃO

Internacional Marítima reforma ferryboat Cidade de Pinheiro e colocará em funcionamento nesta terça-feira (25). Presidente da Emap mentiu durante entrevista na Rádio Mirante ao anunciar ferryboat novo

Empresa de Luiz Carlos Cantanhede contará agora com 4 embarcações totalmente reformadas e áptas para trafegarem na baía de São Marcos

Diferente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), que sucateou os três ferryboats da Servi Porto com apoio da Agência de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), após Flávio Dino tomar as embarcações dos proprietários, a empresa Internacional Marítima, de propriedade do mega empresário Luiz Carlos Cantanhede, faz manutenção de suas embarcações periodicamente e continua sendo a salvação da lavoura na travessia Ponta da Espera/Cujupe/Ponta da Espera.

Com 4 embarcações de médio porte, a Internacional Marítima possui os ferryboats Cidade de Cururupu, Cidade de Alcântara, Baía de São Marcos e Cidade de Pinheiro, este último totalmente reformado e será colocado em atividade nesta terça-feira (25). As embarcações da Internacional Marítima são as mais rápidas no trajeto, fazendo a travessia da baía de São Marcos em 1h15 em média.

Ferryboat Cidade de Pinheiro, reformado ancorado nas proximidades do Porto da Espera aguardando a voltar a funcionar nesta terça-feira (25)

Já o ferryboat Cidade de Araioses, única embarcação da Servi Porto em funcionamento, mas com problemas graves de mecânica e infraestrutura, deixando os passageiros na mão por inúmeras vezes, faz a travessia em 1h40 quando a maré contribui. Caso contrário, os passageiros as vezes amargam até 2h para atravessar a baía de São Marcos.

TOMOU A FORÇA DOS DONOS

Quando Flávio Dino, governador do Maranhão à época, tomou as embarcações da Servi Porto, a empresa possuía 3 ferryboats em pleno funcionamento. Bastou Dino colocar sob a administração da MOB para que as embarcações “Cidade de Araioses”, “Cidade de Tutóia I” e “Baía de São José I” fossem sucateadas sem piedade, criando a famosa crise dos ferryboats em 2022. Já na gestão Brandão, apenas o Cidade de Araioses passou a funcionar precariamente sob a administração da Emap, que ao invés de reformar os ferryboats da Servi Porto, apelou por trazer do Pará uma balsa montada de containers batizado de José Humberto. Os outros dois ferryboats da Servi Porto foram descartados e até hoje estão enferrujados e abandonados sem motores na orla do porto da Ponta da Espera.

Atualmente cinco ferryboats fazem a travessia Ponta da Espera/Cujupe/Ponta da Espera realizando um total de 12 viagens ida e 12 viagens volta. Mesmo assim, as filas de espera são gigantes dos dois lados: Ponta da Espera e Cujupe. As embarcações Cidade de Araioses, São Gabriel, Cidade de Alcântara, Baía de São Marcos e Cidade de Cururupu. Com o retorno do Cidade de Pinheiro, a travessia contará com 6 embarcações.

MENTIRA NO AR

Durante entrevista nesta segunda-feira (24) na rádio Mirante News FM, o presidente da Emap, Gilberto Lins, tentou passar aos usurários de ferryboat, de que o Governo Brandão estaria entregando nesta terça-feira (25), um novo ferryboat. Mas na verdade a embarcação que entrará em funcionamente nesta data será o ferryboat Cidade de Pinheiro, de propriedade da empresa Internacional Marítima, que estava em reforma e chegou para que as outras embarcações da Internacional entrem em manutenção e revisão cotidiana.

Mais uma vez o presidente da Emap tentou pregar uma história torta aos usuários de ferryboat. Enquanto o Portal G7MA existir, os baixadeiros não serão enganados com papo furados de quem que contribui para humilhões ao povo da baixada e litoral ocidental. O G7MA é defendor dos baixadeiros.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo